Zona rural de São Luís

Vigilante é preso suspeito de participar de triplo homicídio

Segundo as investigações, Evilásio Júnior é suspeito de ter ajudado a perseguir os três jovens assassinados.
Imirante.com10/03/2019 às 11h28
Vigilante é preso suspeito de participar de triplo homicídioEvilásio Júnior aparece nas investigações como suspeito de ter ajudado Hamilton a correr atrás das vítimas. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - A polícia prendeu o segundo suspeito de envolvimento no triplo homicídio, que aconteceu no dia 3 de janeiro deste ano, na localidade Mato Grosso, no bairro do Coquilho, zona rural de São Luís. O detido foi identificado como Evilásio Júnior, que é vigilante.

Relembre o caso

Três adolescentes são encontrados mortos na zona rural de São Luís

Divulgados os nomes das vítimas de triplo homicídio na zona rural de São Luís

PM é preso suspeito de participação no triplo homicídio na zona rural de São Luís

Secretário da SSP afirma que PM foi autor do triplo homicídio na zona rural de São Luís

Segundo informações da Superintendência de Homicídios de Investigação de Homicídios e Proteção a Pessoa (SHPP), Evilásio aparece nas investigações como suspeito de ter ajudado Hamilton a correr atrás das vítimas. A Polícia Civil chegou até o vigilante após encontrar uns óculos na área em que o crime aconteceu. Em depoimento à polícia, Evilásio Júnior confirmou que perdeu os óculos, que pertencem à mulher dele, no matagal.

O policial militar Hamilton Caires Linhares, da Companhia de Operações Especiais, continua preso como principal suspeito de ter matado os garotos. Segundo as investigações, Hamilton Caires fazia um serviço extra de segurança, liderando a equipe composta por três vigilantes. Eles trabalhavam na segurança do condomínio de casas, do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.

De acordo com a perícia, além das vítimas, havia duas pessoas no local do crime. Segundo o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, as investigações da chacina vão continuar.

O crime aconteceu no dia 3 de janeiro, mas os corpos de Joanderson Diniz, de 17 anos, Gildean Castro, 14, e Gustavo Monroe, de 18 anos, só foram encontrados um dia depois do crime, próximo a construção de imóveis do Minha Casa, Minha Vida.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.