Latrocínio

Autores da morte de dançarino estavam morando de favor na casa da vítima, diz polícia

Segundo as investigações, os autores do crime cometeram o crime contra a vítima, no intuito de pegar bens financeiros e objetos de valor para comprar drogas.
Imirante.com23/06/2020 às 18h10
Autores da morte de dançarino estavam morando de favor na casa da vítima, diz políciaWenyson Fernandes Miranda, conhecido como ‘Xexeu’, de 33 anos, que foi assassinado no dia 5 de fevereiro deste ano. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – Nesta terça-feira (23), o delegado Felipe César do Departamento de Latrocínio da Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP), falou sobre as investigações da morte do dançarino Wenyson Fernandes Miranda, conhecido como ‘Xexeu’, de 33 anos, que foi assassinado no dia 5 de fevereiro deste ano, na casa da vítima, localizada na rua Nossa Senhora de Guadalupe, na Vila Isabel Cafeteria, na região da Cohab, em São Luís.

Um dos suspeitos de praticar o latrocínio (roubo seguido de morte) foi preso na cidade Manaus, no Estado do Amazonas, nesta terça-feira (23). Segundo o delegado Felipe César, o crime teria sido praticado por duas pessoas que a vítima havia abrigado em sua residência. Os dois homens estavam morando de favor na casa do dançarino, pois tinham vindo para o Maranhão se tratar em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos.

“Os autores do crime se conheceram em uma clínica de reabilitação aqui em São Luís. E um deles, inicialmente, fez uma amizade com ‘Xexeu’ e foi para a casa dele. Posteriormente, convidou essa outra pessoa para ir morar também na casa do ‘Xexeu’. No dia do crime, eles acabaram consumindo bebida alcoólica e cometeram o crime contra a vítima, no intuito de pegar bens financeiros e objetos de valor da vítima, para comprar drogas”, explicou o delegado.

O suspeito que foi preso é natural do Estado do Amazonas, onde foi capturado. O homem já responde a um roubo e três furtos. O Instituto de Criminalística (ICRIM) colheu, na casa da vítima, material genético que será comparado com o do suspeito preso, para não haver qualquer dúvida acerca da autoria dele no crime.

Já o segundo suspeito, que também é de outro Estado, já foi identificado, e a polícia trabalha agora para prendê-lo.

Ouça, na entrevista que o delegado Felipe César deu na rádio Mirante AM, mais detalhes do caso:

Entenda o caso

O corpo da vítima, conhecida como 'Xexéu', foi encontrado por familiares, que estavam desde o dia três de fevereiro sem receber notícias do dançarino.

Chegando na casa da vítima, a família de Wenyson Fernandes o encontrou morto. O dançarino estava com o pescoço amarrado e com uma lesão na cabeça, que pode ter sido causada por martelo, pedaço de madeira ou outro objeto similar.

Segundo a polícia houve luta corporal entre a vítima e o autor do crime, pois a casa estava bagunçada. Além disso, os parentes do dançarino afirmaram que estava faltando alguns objetos de valor e a quantia de R$ 800, que podem ter sido levados pelos assassinos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.