Cidades | Precariedade

Faixas de pedestres apagadas causam riscos

Em decorrência da sinalização horizontal estar precarizada, quase invisível, veículos não param ou não reduzem a velocidade, provocando acidentes
Daniel Júnior / O Estado20/10/2018

Atravessar em um trecho da Avenida Kennedy, em São Luís, requer muita paciência e cuidado redobrado, porque duas faixas de pedestres, nas proximidades da Rua do Peixe, estão apagadas, causando riscos para os pedestres transitarem com segurança. Em decorrência da sinalização horizontal estar precarizada, quase invisível, veículos não param ou não reduzem a velocidade, provocando acidentes, conforme moradores e comerciantes da área.

Comerciante há seis anos no local, José Ribamar da Silva Costa, de 50 anos, disse que já presenciou diversos acidentes. “Toda semana vejo atropelamentos aqui. Uma vez ajudei uma idosa atravessar, porque ela não conseguia sozinha. Tive de pedir para os condutores pararem. É muito complicado para todos nós. Tem de haver uma solução, antes de acontecer uma tragédia. Os condutores que já sabem que aqui existiam faixas param, mas os que não sabem passam em alta velocidade”, explicou Costa.

Os moradores e comerciantes descartam lixo irregularmente no canteiro central da via, dificultando ainda mais a travessia. “É uma falta de respeito com os pedestres, deixarem essas faixas assim, apagadas. Ninguém faz nada e nós, que transitamos por aqui constantemente ficamos a mercê dos acidentes. Há motoristas que ainda param, mas não são todos. As faixas de pedestres de São Luís estão sumindo”, lamentou o servidor público estadual João Roberlan Coelho Carvalho, de 48 anos.

A técnica de enfermagem Cíntia Santos, de 40 anos, sugeriu que fosse instalado um semáforo nessa área, por causa do grande fluxo de pedestres, além da manutenção nas faixas, que estão invisíveis. “Deve-se instalar um semáforo aqui, além de fazer uma manutenção nas faixas. Muita gente atravessa nessa região. É um ponto estratégico para pegar ônibus e também tem muito comércio. Está muito difícil atravessar aqui”, acrescentou Santos.

Sobre essa problemática, O Estado fez contato com a Prefeitura de São Luís, para obter um posicionamento, mas até o fechamento desta edição não foi enviada nenhuma resposta.

SAIBA MAIS

A Avenida Kennedy é uma importante via de tráfego da capital maranhense e corta diversos bairros, como o de Fátima e Apicum, por exemplo. Há um fluxo intenso de veículos durante todo o dia e centenas de estabelecimentos comerciais.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte