Polêmica

Promotoria pede oito anos de prisão para Shakira por fraude fiscal na Espanha

Shakira estaria presente na e na 'Pandora Papers', uma investigação de diversos documentos vazados onde lista diversas personalidades, que recorrem a paraísos fiscais para efetuar fraudes fiscais.

Na Mira, com informações do g1

Promotoria pede oito anos de prisão para Shakira por fraude fiscal na Espanha
Promotoria pede oito anos de prisão para Shakira por fraude fiscal na Espanha (Shakira)

MUNDO - De acordo com informações do jornal El Pais, publicadas nesta sexta-feira (29), conta que o Ministério Público espanhol pediu mais de oito anos de prisão para a cantora colombiana Shakira, de 45 anos, por fraude fiscal milionária, mais uma multa de mais de 23 milhões de euros, aproximadamente US$ 23,5 milhões.

Segundo o jornal, a equipe que representa a cantora juridicamente ainda não comentou sobre o caso. Até então, foi reportado apenas que Shakira recusou o acordo com o Ministério Público, e que pretende ir a julgamento sobre o caso. 

Shakira foi denunciada por fraude fiscal em 2018. Na época, a Promotoria alegou que a artista sonegou mais de 14,5 milhões de euros em impostos, cerca de R $63,7 milhões, ao longo dos anos em que viveu em uma parte a nordeste da Catalunha. A cantora negou as acusações.

Na época, a assessoria jurídica da cantora colombiana divulgou uma nota onde negou as irregularidades. 

“Shakira cumpriu em todos os momentos com suas obrigações tributárias e não deve qualquer quantia à Fazenda espanhola. A cantora tem uma atividade profissional intensa fora da Espanha e quase 90% de sua renda vem de outros países. Sua estrutura familiar é muito diferente dos modelos convencionais”, diz a nota. 

"Com a plena convicção de sua inocência (...), Shakira não aceita um acordo" com a Promotoria e "decide seguir adiante" com o processo, disseram seus representantes legais em um comunicado em Barcelona, mesma cidade onde a cantora mora. A cantora se mostra confiante que "a justiça lhe dará razão".

Em comunicado anterior, a artista colombiana afirmou que  "a promotoria tem insistido em recolher o dinheiro ganho em (suas) turnês internacionais e no 'The Voice'", programa que era uma das juradas na edição nos Estados Unidos, onde afirmou que  "ainda não era residente da Espanha".

A fraude fiscal apontada pela Promotoria espanhola, seria entre os anos de 2012 e 2014, que segundo o Ministério Público, foi a época em que revelou ao público sua relação com o jogador de futebol Piqué, e morava no país com o então companheiro. Porém, teria mantido uma residência fiscal nas Ilhas Bahamas até 2015, considerada um paraíso fiscal.

A defesa de Shakira afirma que até o ano de 2014, grande parte dos rendimentos fiscais da cantora vinham das turnês internacionais e até esse ano, não permaneceu por mais de seis meses na Espanha, tempo necessário para  considerar o país como sua residência fiscal.

Para o Ministério Público, Shakira está presente na 'Pandora Papers', uma investigação de diversos documentos vazados em 2021 pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos, onde lista diversas personalidades conhecidas pela mídia espanhola e internacional, que recorrem a paraísos fiscais para efetuar fraudes fiscais.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.