Mandados de prisão

Detentos são acusados de liderar facção criminosa em São Luís

Segundo a Seic, mesmo estando presos em Pedrinhas, os criminosos davam ordens para serem cumpridas do lado de fora do presídio.
Imirante.com10/04/2019 às 17h35
Detentos são acusados de liderar facção criminosa em São LuísA companheira de um dos presos também foi presa, quando visitava o marido no presídio. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), cumpriu, nesta quarta-feira (10), mandados de prisão preventiva contra cinco detentos, durante a continuidade da Operação Alvo Certo.

Os mandados de prisão foram em desfavor de: Deyvison Estrela Mendes; Jorge Henrique Amorim Martins, conhecido como “Dragão”; Ailton Silva; Alberban Costa dos Santos; Jhonny William Rodrigues de Sousa, conhecido como “Vida Louca”.

Os presos são apontados como líderes de uma facção criminosa, que atua em São Luís. Sendo que, mesmo estando presos em Pedrinhas, os criminosos davam ordens para serem cumpridas do lado de fora do presídio. As ordens dadas eram em relação ao tráfico de drogas, à aquisição de armas de fogo, entre outras ações criminosas.

Segundo o superintendente da Seic, o delegado Carlos Alessandro, os detentos possuem uma vasta ficha criminal por tráfico de drogas, homicídios, roubos e porte ilegal de arma de fogo.

Além do cumprimento de mandado de prisão contra os cinco detentos, uma mulher, identificada como Joyce Meire da Cunha, companheira de Jorge Henrique Amorim Martins, foi presa, quando visitava o marido no presídio. Ela é acusada de integrar o grupo criminoso.

Ouça, na reportagem de Alessandra Rodrigues da Mirante AM, mais detalhes sobre o caso:

A Operação Alvo Certo teve início nessa terça-feira (9), quando 10 pessoas foram presas, além de serem realizadas buscas e apreensões nas residências de três advogadas, que teriam ligação com a facção.

Relembre o caso: Polícia prende dez pessoas e faz buscas em casas de advogados em São Luís

Segundo a Polícia Civil, mais mandados de prisão devem ser cumpridos nos próximos dias. E as investigações continuam, para identificar se há mais envolvidos na organização criminosa.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.