Polícia | Foragidos

26 presos não voltam após saída do Dia das Crianças; dois foram mortos

Chega a 110 os internos de Pedrinhas beneficiados nas quatro saídas deste ano que já são considerados foragidos e estão sendo procurados
Ismael Araújo17/10/2019
26 presos não voltam após saída do Dia das Crianças; dois foram mortos Antônio Carlos Sousa de Oliveira estava com a família quando foi assassinado (Divulgação)

SÃO LUÍS - Vinte e seis apenados do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, que foram beneficiados com a saída temporária do Dia das Crianças, não retornaram até o início da noite de terça-feira, 15, prazo estabelecido pelo Poder Judiciário, e dois foram assassinados, segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). O órgão informou, que inicialmente o Judiciário anunciou 864 , mas, de fato, 796 foram beneficiados. Destes, após a triagem final, somente 605 deixaram a unidade prisional na manhã do último dia 9.

Um montante de 110 internos de Pedrinhas, beneficiados nas quatro saídas temporárias, da Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia das Crianças, deste ano, não retornaram às unidades prisionais no prazo estabelecido pela Justiça. Eles são considerados foragidos e já estão com ordem de prisão decretada.

O beneficio foi concedido pelo juiz titular da 1ª Vara de Execuções Penais da Comarca de São Luís, Márcio Castro Brandão, que também determinou a regressão de regime para os internos que descumpriram o prazo estabelecido pela Justiça. Na saída temporária das Crianças do ano passado, 611 internos deixaram o presídio e 36 não retornaram no prazo estabelecido pelo Poder Judiciário.

Saídas

Na saída temporária do Dia dos Pais, de acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), 622 deixaram o presídio no dia 7 de agosto; destes, 34 não retornaram.

Na saída do Dia das Mães, foram beneficiados 603 detentos, que deixaram a unidade prisional no dia 8 de maio e 29 não retornaram até o dia 14 de maio. Quatro apenados, beneficiados nessa saída, de acordo com a polícia, foram presos, dois deles antes do prazo estabelecido para o retorno. Um deles foi Erisson Lopes da Silva, de 24 anos, que foi detido por praticar assalto com uso de arma de fogo, na área do Anil. O outro, Henrique Bezerra, de 22 anos, foi abordado, na noite do dia 10 de maio, por uma guarnição da Polícia Militar na estrada do Sítio Grande, em Paço do Lumiar, conduzindo uma motocicleta Bros vermelha, de placa PTG-5498, portando um revólver calibre 32, com três munições.

Os outros dois, Carlos Eduardo Silva Santos e Gilmar dos Santos Silva, já haviam se apresentado, mas acabaram autuados dentro do presídio, no momento em que recebiam celulares que eram jogados por cima do muro por Josiane Santos Viegas. Foram apreendidos quatro celulares e dois carregadores. A mulher também foi presa.

Na saída temporária de Páscoa deste ano, a Seap informou, por meio de nota, que 659 internos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas deixaram de fato o presídio no 17 de abril. Destes, 31 não retornaram à unidade prisional no prazo estabelecido pelo Poder Judiciário. Um dos beneficiados, Adriano Lima de Jesus Santos, o Espinho, de 25 anos, foi preso no dia 19, na Vila Bom Viver, por descumprir a Lei de Execuções Penais (LEP). Ele estava em um bar, segundo a polícia, ingerido bebida alcoólica.

Execuções

Dois apenados, que tinham deixado o Complexo Penitenciário de Pedrinhas na saída temporária do Dia das Crianças, foram assassinados no interior do estado. Um deles foi Tallyson de Lima Santos, de 22 anos. O delegado Rômulo Vasconcelos declarou que o crime ocorreu na residência da vítima, no bairro São Raimundo, em Codó, na noite do último dia 11, e o principal suspeito é Francisco das Chagas Araújo Cunha, o Shayk.

O delegado também informou que o acusado é interno do presídio de Codó onde responde pelo crime de feminicídio e também havia sido beneficiado com a saída do Dia das Crianças pela Justiça daquela cidade. Ele teria recebido a ordem de faccionados de São Luís para praticar esse crime que tem ligação com o tráfico de droga. A vítima foi alvejada no tórax e na cabeça.

O outro apenado de Pedrinhas assassinado foi Antônio Carlos Sousa de Oliveira, de 39 anos. Ele foi executado em sua residência, em Santa Inês, no último domingo, na frente de sua família. Ele levou tiros na cabeça e os acusados fugiram em um veículo, de marca e placas não identificadas. A polícia acredita que esse crime foi realizado por faccionados.

Entenda

Saída temporária deste ano

Dias das Crianças: 606 custodiados deixaram o presídio no dia 9; destes, 26 não retornaram e dois foram assassinados;

Dia dos Pais: 622 deixaram o presídio no dia 7 de agosto e destes, 34 não retornaram no dia 13 de agosto deste ano;

Dia das Mães: 603 custodiados deixaram a unidade prisional no dia 8 de maio e 29 não retornaram até o dia 14 de maio;

Páscoa: 659 internos de Pedrinhas deixaram de fato o presídio no 17 de abril e destes, 31 não retornaram no dia 23.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte