Vida | Educação

Recursos tecnológicos em excesso podem prejudicar criança

Segundo a psicóloga Thaís Carvalho, recursos como celular não podem ser a única fonte de diversão dos meninos e meninas; ideal seria estabelecer rotina com horários para utilização dos aparelhos, alternando com outras atividades
10/10/2018

Até alguns anos, uma infância rodeada por celulares, tablets e computadores - em vez de brinquedos e passatempos tradicionais - era difícil de se imaginar. Hoje, aproximadamente 93% das crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos - 23 milhões de pessoas - fazem do acesso à internet pelo celular uma de suas principais formas de lazer e entretenimento. É o que aponta a pesquisa TIC Kids Online Brasil 2017, divulgada recentemente pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte