Política | Eleições 2018

Ciro vê anúncio de golpe em fala de Jair Bolsonaro

Candidato do do PSL afirmou em entrevista que não aceitaria outro resultado nas eleições que não fosse a sua vitória
01/10/2018

A declaração do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) de que não aceitaria o resultado da disputa eleitoral, caso não saísse vitorioso, "deixou claro o anúncio de um golpe", disse o candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes. O pedetista participou de evento com profissionais da área da saúde, neste domingo, 30, na capital paulista.

Na última sexta-feira (28), Bolsonaro disse em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, do programa Brasil Urgente, da TV Bandeirantes, concedida do quarto do hospital Albert Einstein, onde se recuperou de um atentado à faca sofrido no início deste mês, que não poderia falar pelos comandantes militares, mas pelo que via nas ruas, não aceitaria um resultado diferente da sua eleição. Ele ainda reiterou que a única possibilidade de vitória do PT viria pela "fraude".

"Somando a fala de Bolsonaro com as declarações anteriores do vice, general Mourão, sobre a criação de uma nova Constituição, e 'juntando lé com cré' percebemos a iminência de um golpe", argumentou Ciro.

O candidato do PDT afirmou que os extremismos entre o PT e Bolsonaro vão levar o País a uma guerra civil, como na Venezuela Bolsonaro e Fernando Haddad (PT) permanecem na primeira e segunda colocação, respectivamente, nas pesquisas de intenção de voto para a Presidência. "Eu reagi, enquanto Haddad ficou calado", alfinetou Ciro, novamente em referência às declarações de Bolsonaro.

Quanto às manifestações ocorridas ontem (29) contra o presidenciável do PSL, Ciro diz que "as mulheres brasileiras vão salvar o País desse precipício", que seria uma eventual vitória de Bolsonaro. "Ele já foi derrotado graças ao valor da mulher brasileira", acrescentou. Os protestos iniciados na internet com as hashtags #EleNão e #EleNunca foram promovidos pelo eleitorado feminino.

"Bolsonaro, agora você já está de alta médica e não tem mais desculpas. Te espero hoje à noite no debate", arrematou Ciro, sobre o debate que será realizado neste domingo na Rede Record.

Lula pede à militância

garra para eleger Haddad

Preso em Curitiba, ex-presidente

pregou aos petistas em suas redes

Haddad ouve Lula sobre o Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em carta publicada em sua conta no Twitter neste domingo, pediu à militância do Partido dos Trabalhadores (PT) mobilização em torno da eleição do candidato Fernando Haddad à Presidência.

"Peço a vocês que lutem muito pela eleição do Haddad. Saiam de casa todos os dias para fazer campanha e pedir votos para ele. Façam por ele como se fosse por mim", afirma Lula.

O ex-presidente está preso desde abril na sede da Polícia Federal, em Curitiba.

"Ele (Haddad) me representa nesta eleição e, tenho certeza, vai cuidar da nossa gente com carinho, como eu sempre cuidei", diz.

No texto, Lula ainda exalta a militância, a segundo ele "a alma do partido".

"A vitória vai depender muito da garra e do empenho de cada militante", avisa.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte