Cidades | Só promessas

Feira abandonada no Monte Castelo é alvo de reclamações

Do lado de fora, os boxes que ainda sobraram são utilizados por aqueles que seguem comercializando gêneros alimentícios; dentro, só há mato e lixo
Robert W. Valporto / O Estado23/01/2018

SÃO LUÍS - A feira, há muito tempo abandonada na Rua Raimundo Correia, no Monte Castelo, é alvo de constantes reclamações de moradores e comerciantes da região. Há pouco mais de quatro décadas aquele espaço está abandonado.

Do lado de dentro, o grande acúmulo de mato e, muitas ve­zes, de lixo, causa preocupação a quem passa por ali e mora nos arredores. Do lado de fora, os boxes que ainda sobraram são utilizados por aqueles que seguem comercializando gêneros alimentícios e similares.

Alguns moradores, que não quiseram se identificar, informaram que é por causa dos poucos comércios que funcionam ali, que a área ainda não foi ocupada por marginais, que usam drogas em áreas vizinhas àquele espaço.

Toda campanha aparece um ou outro dizendo que vai fazer a feira voltar a funcionar. O último foi o deputado Bira do Pindaré. Até agora, nada funcionou”Ludmilson Miranda, comerciante
A aposentada Irene Pereira, de 87 anos, foi uma das primeiras a ter um comércio naquele local. “Eu já estou aqui mais de 40 anos e não vi essa feira funcionar quase nada. Na verdade, já vieram pessoas para dizer que será construída uma creche aí, mas nunca fizeram nada”, lamentou.

O comerciante Ludmilson Miranda, de 75 anos, que mora próximo à feira há mais de 45 anos, disse que em época das campanhas políticas, muitos prometem a reativação da feira. “Toda campanha aparece um ou outro dizendo que vai fazer a feira voltar a funcionar. O último foi o deputado Bira do Pindaré. Até ago­ra, nada funcionou. Desde que cheguei aqui não vi essa feira to­da funcionando”, exclamou.

O Estado entrou em contato com a Prefeitura de São Luís para saber se alguma medida já foi tomada para reativar a feira ou se pelo menos outro projeto existe para aquele espaço, mas não obteve resposta.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte