Líbano

Milhares de sacos se acumulam e criam ''rio de lixo'' no Líbano

Crise do lixo provocou grandes protestos no ano passado em Beirute; problemas começaram após fechamento em julho do aterro de Naameh

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h50

Líbano - A crise do lixo que provocou grandes protestos no ano passado em Beirute, no Líbano, segue sem solução no país. É tanto lixo acumulado que milhares de saco formam uma espécie de rio em Jdeideh, subúrbio da capital libanesa.

A pilha de lixo, que se estende por centenas de metros em Jdeideh, é a consequência de uma crise que dura mais de seis meses. "Aqui costumava ser um lugar bonito, mas olhar para ele agora. Não podemos nem caminhar", disse a moradora Jawanah à CNN.

Os problemas começaram quando as autoridades fecharam em julho o aterro de Naameh, na periferia de Beirute, mas não apresentaram um local alternativo para colocar os dejetos. Desde então, o lixo começou a ser armazenado na própria rua.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.