Julgamento

Justiça adia o júri popular de Júnior de Nenzim acusado participar da morte do pai em Barra do Corda

Decisão atende a um pedido do Ministério Público do Maranhão (MP-MA).

Imirante.com

- Atualizada em 04/10/2023 às 18h14
Mariano Filho é acusado da morte do próprio pai. Foto: Reprodução/TV Mirante
Mariano Filho é acusado da morte do próprio pai. Foto: Reprodução/TV Mirante

BARRA DO CORDA - O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) adiou o julgamento de Manoel Mariano de Sousa Filho, o ‘Júnior do Nenzim’. Ele é acusado de participar da morte do pai, o ex-prefeito de Barra do Corda, o ‘Nenzim’. O júri popular estava previsto para acontecer nesta segunda-feira (9).

A decisão atende a um pedido do Ministério Público do Maranhão (MP-MA). De acordo com o MP, o adiamento do julgamento é necessário para que um segundo envolvido no crime, o vaqueiro Luzivan Rodrigues da Conceição Nunes, também seja levado a júri-popular em São Luís. O homem que, trabalhava nas fazendas do ex-prefeito, iria a julgamento em Barra do Corda.

Leia também:

Vaqueiro preso pela morte de “Nenzin” é acusado de mandar matar três pessoas

Morre o ex-prefeito de Barra do Corda Nenzim após ser baleado

Após reconstituição, polícia afirma que Júnior ou vaqueiro podem ter atirado em Nenzin

Filho do ex-prefeito “Nenzin” é preso suspeito de ter assassinado o pai ​

Na decisão do juiz Pedro Guimarães Júnior levou-se em consideração para o adiamento do júri evitar gastos públicos para a realização de duas sessões sobre o mesmo fato, além de deslocamento desnecessários das testemunhas que residem em Barra do Corda.

Em 2018, a Justiça em Barra do Corda (MA), determinou que somente Júnior do Nenzim fosse à juri popular em São Luís. O Ministério Público entrou com um pedido para que o vaqueiro que, teria envolvimento no crime, fosse também a júri popular em Barra do Corda.

Caso o pedido seja acatado pela Justiça do Maranhão, Júnior do Nenzim e Luzivan, serão julgados em São Luís.

Relembre o caso

O crime aconteceu na manhã do dia 6 de dezembro de 2017, quando 'Nenzim' foi assassinado com um tiro no pescoço, na zona rural de Barra do Corda, a 341 km de São Luís.

Ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Souza, o Nenzim.
Ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Souza, o Nenzim.

De acordo com as investigações, no dia do crime o filho de "Nenzim", Mariano Filho, estava junto ao pai e não havia mais ninguém no local do crime. Além disso, após a morte de Mariano de Sousa o veículo em que os dois estavam não seguiu direto para o hospital, o que tornou o filho dele ainda mais suspeito.

Vídeos de câmeras de seguranças também flagraram a caminhonete dirigida por Mariano Filho na principal avenida do condomínio onde o ex-prefeito 'Nenzim' foi morto. Apesar das provas, 'Júnior do Nenzim' nega o crime.

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.