Campeonato Maranhense

Moto Club vence o Sampaio Corrêa, encerra jejum e conquista título maranhense

O Papão do Norte conquistou, diante do maior rival, o seu 25º título maranhense.
Gustavo Arruda / Imirante Esporte18/05/2016 às 21h33
Festa em vermelho e preto no Castelão: depois de oito anos de espera, o Moto Club é campeão maranhense de 2016. (Foto: Biaman Prado / O Estado)

SÃO LUÍS - Nos últimos oito anos, o torcedor do Moto Club passou por uma verdadeira provação: afinal de contas, o Papão não conquistou títulos estaduais, sofreu com algumas campanhas que ficaram no “quase” e amargou dois rebaixamentos, enquanto o maior rival Sampaio Corrêa vivia bons momentos e crescia no cenário nacional. O sofrimento dos rubro-negros durou um bom tempo, mas chegou ao fim e se transformou em alegria na noite desta quarta-feira (18), em grande estilo: com a vitória por 2 a 1 sobre o Sampaio, no Estádio Castelão, o Moto faturou o troféu do segundo turno do Campeonato Maranhense e conquistou, de forma antecipada, o primeiro título estadual desde 2008, já que também venceu o primeiro turno.

Leia mais

Ruy Scarpino exalta campanha e união do elenco do Moto Club

Torcida do Moto celebra no campo, mas se envolve em confusão

Marcos Paulo vibra com título do Moto: "emoção muito grande"

Previsão, volta por cima e torcida: Moto festeja conquista

Atletas do Sampaio Corrêa lamentam perda de título estadual

O título do Moto Club, indiscutível por causa da grande campanha durante todo o Estadual e bastante festejado por todos os rubro-negros, começou a se tornar realidade aos 29 minutos do primeiro tempo: após cobrança de escanteio de Marcos Paulo, o volante Felipe Dias conseguiu o desvio e marcou o primeiro gol do Papão. O Sampaio Corrêa, disposto a estragar a festa do rival, conseguiu o empate no fim da primeira etapa com Edgar, que aproveitou falha de Rodrigo Ramos e deixou tudo igual no Superclássico, mas o Moto, em cobrança de pênalti de Marcos Paulo, aos 14 minutos do segundo tempo, confirmou a vitória e o troféu.

A torcida do Moto Club invadiu o gramado e fez a festa. (Foto: Biaman Prado / O Estado)

Além de encerrar a fila de oito anos, o Moto Club diminuiu a diferença de títulos maranhenses para o Sampaio Corrêa: enquanto o Papão chegou aos 25 troféus, o Bolivão estagnou em 32 conquistas. O Sampaio, inclusive, repete a campanha de 2015, quando chegou até a final do Maranhense, mas foi derrotado pelo Imperatriz na decisão.

Com o encerramento do Campeonato Maranhense, Moto Club e Sampaio Corrêa focam apenas nas competições nacionais. De volta à Série D, o Rubro-Negro estreia na competição nacional diante do Santos (AP), no dia 12 de junho, no Estádio Zerão, em Macapá. O Sampaio, por sua vez, enfrenta o Avaí neste sábado (21), às 16h, na Ressacada, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro Série B.

O jogo

Com a vantagem do empate, mas pressionado pelas derrotas para Figueirense e Vasco, o Sampaio Corrêa tomou a iniciativa no Estádio Castelão. Com apenas 28 segundos, Carlos Alberto recebeu cruzamento e cabeceou livre, mas por cima do gol. Três minutos depois, Henrique foi lançado e conseguiu a finalização, que foi travada por Renan Dutra e defendida por Rodrigo Ramos. Mais lento, o Moto Club tentou responder aos oito minutos, mas a finalização de Kléo passou longe do gol do Sampaio.

Moto e Sampaio fizeram um Superclássico acirrado no Estádio Castelão. (Foto: Biaman Prado / O Estado)

Depois da pressão inicial do Sampaio Corrêa, as duas equipes diminuíram o ritmo e passaram a apostar em jogadas de bola parada. Daniel Barros, aos 18 minutos, cobrou falta e a bola passou perto do gol do Moto Club, enquanto Kléo, aos 24, arriscou pelo Papão, mas Rafael jogou a bola para escanteio. Pouco depois, aos 29 minutos, o Moto conseguiu abrir o placar: após cobrança de escanteio de Marcos Paulo, Felipe Dias desviou para o gol e fez a festa da torcida rubro-negra.

O gol animou o Moto Club, dentro e fora do campo: empurrado pela torcida, o Rubro-Negro passou a pressionar o Sampaio Corrêa e quase fez o segundo gol aos 32 minutos, com Marcos Paulo, que arriscou de longa distância e levou perigo ao rival. Apesar do bom momento do Moto na partida, o Sampaio não se abateu e conseguiu o empate com Edgar, que aproveitou a saída errada de Rodrigo Ramos em um cruzamento para a grande área e chutou forte, deixando tudo igual no Castelão. Aos 45 minutos, Rodrigo Ramos se redimiu: após grande jogada individual de Levi, Henrique cabeceou e o “Paredão” espalmou a bola, que ainda bateu no travessão antes de sair.

Edgar fez o gol de empate do Sampaio Corrêa e deu trabalho aos defensores do Moto. (Foto: Biaman Prado / O Estado)

De pênalti, Moto Club garante o título estadual

Animado com o excelente final de primeiro tempo, o Sampaio Corrêa voltou do intervalo em ritmo intenso, disposto a virar o jogo contra o Moto Club. Aos dois minutos, Edgar passou como quis por Portela e bateu forte, mas Rodrigo Ramos espalmou e a bola bateu na trave. Cinco minutos depois, Henrique passou pela marcação motense e serviu Cleitinho, mas Rodrigo Ramos, com o pé direito, evitou novamente o segundo gol do Bolivão.

Enquanto o Sampaio Corrêa vivia a expectativa do segundo gol, o Moto Club passou a explorar os contragolpes e foi premiado por isso. Aos 11 minutos, Tety recebeu passe em profundidade e foi derrubado pelo goleiro Rafael na grande área. Na cobrança do pênalti, Marcos Paulo marcou o segundo gol do Papão. O Sampaio tentou o empate logo em seguida, com Carlos Alberto, mas Rodrigo Ramos defendeu em dois tempos.

Tety é derrubado por Rafael: pênalti para o Moto. (Foto: Biaman Prado / O Estado)

Com a vantagem no placar, o Moto Club recuou e passou a explorar os erros da defesa do Sampaio Corrêa no contragolpe, enquanto o Bolivão se lançava de vez ao ataque: com a entrada de Pimentinha e Marco Damasceno, o Sampaio encerrou o jogo com quatro atacantes. Pimentinha, aos 33 minutos, teve a última grande chance do Tricolor, mas Rodrigo Ramos fez uma tranquila defesa. Depois disso, o Moto Club só precisou esperar o tempo passar para confirmar o título maranhense.

FICHA TÉCNICA

MOTO CLUB: Rodrigo Ramos; Portela, Wanderson, Renan Dutra e Chico Bala; Robson Simplício, Felipe Dias, Kléo (Igor) e Marcos Paulo; Tety (Dudu) e Jefferson (William). T: Ruy Scarpino

SAMPAIO CORRÊA: Rafael; Léo Rodrigues, Rodrigo Arroz, Luiz Otávio e Jeanderson; Levi, Diego Lorenzi (Cleitinho) e Daniel Barros (Marco Damasceno); Henrique (Pimentinha), Edgar e Carlos Alberto. T: Dejan Petkovic

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.