Maio é mês das noivas

Veja orientações para economizar no casamento

É muito importante ter orientações de educação financeira.
Divulgação12/05/2017 às 15h58

Maio é considerado o mês das noivas e de acordo com o doutor em Educação Financeira Reinaldo Domingos, para quem sonha em casar é muito importante ter orientações de educação financeira.

“Quando falamos de casamento, falamos de sonhos. São muitos os detalhes e os desejos dos noivos para que este dia seja perfeito, não à toa há uma imensa variação de preços de produtos e serviços. Por isso, as palavras de ordem são planejamento e orçamento, evitando começar a vida a dois com preocupações e até mesmo brigas por causa de dinheiro”, orienta Domingos.

Para Reinaldo Domingos o diálogo também é imprescindível para que os noivos conheçam as expectativas um do outro e estabeleçam as suas prioridades, frente as diversas opções disponíveis para cerimônia, celebração e lua-de-mel.

Confira seis orientações para poupar para o casamento:

1- Façam pesquisas

Tendo estabelecidas as prioridades, é preciso fazer diversas pesquisas, já que os preços variam muito – seja de acordo com a data, localização da cerimônia e da recepção, etc. Peça indicações de conhecidos que casaram recentemente e pesquise a idoneidade das empresas, para evitar sofrer golpes e/ou pagar muito caro;

2- Planejem e orcem

Listem todas as despesas em um orçamento total e definam o quanto precisam guardar mensalmente para se casarem na data desejada. Caso o valor fique muito alto, pode ser necessário fazer cortes ou adiar. O ideal é que não contraiam dívidas e acabem tendo um complicado início da vida a dois do ponto de vista financeiro;

3- Reduzam gastos

Para poupar para o casamento, façam individualmente um diagnóstico financeiro anotando todas as despesas durante 30 dias, separado por categoria. Eliminem os gastos supérfluos, comprem com consciência e peçam descontos. Quando o sonho vem primeiro, o consumo desenfreado perde a força;

4- Busquem renda extra

Caso deseje levantar uma renda extra, o casal pode usar suas habilidades ou hobbies, como cozinhar, fotografar ou traduzir. Se preferirem seguir em sua área de atuação, os noivos podem oferecer serviços de consultoria, aulas ou freelances, por exemplo – sempre destinando os valores obtidos para a poupança do casamento;

5- Façam um orçamento diferente

A forma como a grande maioria das pessoas faz o orçamento mensal, Ganhos (-) Gastos = Lucro/Prejuízo, não encoraja a poupança para os sonhos. O ideal é priorizar o casamento e os demais objetivos do casal, fazendo Ganhos (-) Sonhos (-) Gastos, e readequar o padrão de vida para que, após colocar os gastos, o resultado final dessa conta seja positivo ou zero, nunca negativo;

6- Invistam adequadamente

O melhor investimento para o casamento é o mais adequado ao prazo em que se deseja realizar. Se for no curto prazo (em até um ano), o dinheiro pode ser aplicado em caderneta de poupança, pois ela é isenta de impostos. Se for no médio prazo (18 meses ou mais), CDBs e fundos de investimentos de baixo risco são os mais indicados.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2017 - Todos os direitos reservados.