Em São Luís

Perícia aponta que mãe e filha assassinadas sofreram tortura e houve luta corporal com agressor

Os corpos das vítimas foram achados nesse domingo, em uma casa no bairro Quintas do Calhau.
Imirante.com, com informações do G1 MA08/06/2020 às 18h42
Graça Maria Pereira de Oliveira, 57 anos, e Talita de Oliveira Frizeiro, de 27 anos. Foto: Reprodução / TV Mirante.

SÃO LUÍS - Nesta segunda-feira (8), informações da perícia apontaram que mãe e filha, achadas mortas nesse domingo, em uma casa no bairro Quintas do Calhau, têm sinais tortura e que houve luta corporal com o agressor antes do crime.

Leia também:

Disputa judicial teria motivado morte de mãe e filha no bairro do Calhau

Mãe e filha são achadas mortas dentro de casa

Graça Maria Pereira de Oliveira, 57 anos, e Talita de Oliveira Frizeiro, de 27 anos, foram achadas mortas e amarradas em casa, dentro de um carro. O principal suspeito é o ex-marido de Graça Maria, que ainda não foi encontrado pela polícia.

De acordo com Viviane Fontenelle, delegada do Departamento de Feminicídio do Maranhão, os indícios mostram que o assassino entrou na casa com o consentimento das vítimas, pois não havia sinal de arrombamento no imóvel. Ainda segundo a delegada, nenhum pertence da casa foi roubado.

As vítimas foram achadas mortas na casa no bairro Quintas do Calhau, em São Luís. Foto: Douglas Pinto / TV Mirante.

Graça Maria foi achada no banco traseiro do veículo, enquanto a jovem Talita de Oliveira estava no banco do passageiro. As vítimas estavam amarradas, amordaçadas e com sinais de tortura.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.