NOVO DESENHO

Parque dos Lençóis deve ter novas limitações, sugere Roberto Rocha

Caso seja aprovado, projeto de lei de autoria do senador do PSDB pelo Maranhão deixará de fora da área de preservação ambiental, pelo menos, três povoados onde vivem mais de 2 mil pessoas.
IMIRANTE.COM15/09/2019 às 08h24
Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, área de proteção ambiental localizado em Barreirinhas. /Foto: Divulgação

SÃO LUÍS – Segundo o jornal Folha de São Paulo, em reportagem deste domingo (15), um Projeto de Lei que tramita no Senado, de autoria do senador Roberto Rocha (PSDB), e que tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PSL), visa alterar os limites do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, no município de Barreirinhas. O PL abre portas para a construção de empreendimentos turísticos e impõe a retirada de povoados onde vivem, atualmente, cerca de 2 mil pessoas.

PL de Roberto Rocha (PSDB) visa redesenhar área que abrange o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Povoados como Travosa, Betânia e Ponta Mangue deixariam de fazer parte do parque e da área de proteção ambiental, fato que flexibilizaria construções civis na região. Antropólogos e ambientalistas já reagiram criticamente à ideia do PL, e deixaram em alerta a população dos povoados que serão retirados dos atuais limites do parque caso o projeto seja aprovado no Senado.

Leia também:

Anunciado plano de privatização do Parque dos Lençóis Maranhenses

Bolsonaro pode deliberar por privatização de Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

A proposta, iminentemente, também pode afetar o potencial econômico de uma possível concessão da exploração de serviços dentro da área, uma vez que as lagoas perenes, que geram grande fluxo de turistas do mundo inteiro, ficariam de fora dos novos limites do parque. Vale ressaltar que tal concessão é defendida pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

As novas limitações do parque, que ocasionariam a retirada dos povoados da área dos Lençóis, reduziria o número de habitantes que vivem, atualmente, na região, passando de 2.603 para 588. Aqueles que ficarem de fora, como agricultores, pescadores e marisqueiras, caso o projeto do senador Roberto Rocha seja aprovado, não mais poderá explorar recursos da área – que, atualmente, lhes garantem o sustento de suas famílias.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.