Investigação

Mãe que matou filho se entregou à polícia para se proteger de linchamento, diz delegado

Zilpa Soares Silva já foi autuada em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil.
Imirante.com28/06/2019 às 15h09
Zilpa Soares Silva foi presa logo após cometer o homicídio. / Foto: Divulgação.

SÃO LUÍS – A mãe que confessou ter matado o filho de 4 meses na Cidade Operária, nessa quinta-feira (27), já foi autuada em flagrante delito pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil.

Zilpa Soares Silva, de 27 anos, foi presa logo após cometer o homicídio, ao se apresentar na Delegacia Especial da Cidade Operária (Decop), onde espontaneamente confessou o ato criminoso. Segundo o delegado Lúcio Rogério, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), a mãe se entregou à polícia, temendo ser linchada por populares.

Relembre o caso: Por não se achar "digna", mãe mata filho de 4 meses na Cidade Operária

O bebê, identificado como Gladson Fábio Soares Silva, ia fazer 5 meses de idade na próxima segunda-feira (1º). De acordo com o delegado Lúcio Rogério, Zilpa Soares matou o filho por afogamento, ao colocá-lo de cabeça para baixo dentro de um recipiente de água no quintal da residência.

Mãe matou o filho afogado. / Foto: Divulgação.

Após cometer o crime, a mãe, temendo que o caso fosse descoberto por vizinhos e acabasse sofrendo linchamento, decidiu procurar a (Decop), se entregando à polícia para proteger sua integridade física.

Após a mulher confessar ter matado o filho, a polícia foi ao local do crime e comprovou a veracidade do fato. Uma equipe do Instituto de Criminalística (Icrim) fez a perícia no local, auxiliando nas investigações, as quais apontam que Zilpa, de fato, foi quem matou o bebê.

O ex-companheiro de Zilpa Soares e pai do menino também foi ouvido. O homem, que não teve o nome divulgado, relatou que tem uma filha de 4 anos com Zilpa, e que a menina mora com amigos da família. O homem afirma que Zilpa tem problemas de insanidade mental, sendo que já tentou, anteriormente, tocar fogo na casa e queimar documentos, além disso, a mulher faz uso de remédios controlados.

Zilpa Soares Silva confessou ter matado o filho por não acreditar ser uma boa mãe para o menino. A mulher alegou que fez tudo para o bem da criança. A decisão de matar o próprio filho teira vindo durante um momento de reflexão, após dormir depois do almoço.

Zilpa Soares Silva foi presa logo após cometer o homicídio. / Foto: Divulgação.

Zilpa Soares Silva já foi encaminhada para a unidade prisional feminina, de São Luís, onde deverá aguardar o pronunciamento do poder judiciário.

Ouça, na reportagem de Alessandra Rodrigues da Mirante AM, mais detalhes sobre o caso:

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.