Possível afogamento

Por não se achar "digna", mãe mata filho de 4 meses na Cidade Operária

A mulher se entregou à polícia, logo após ter matado o bebê. Ela afirma que foi para o bem do filho.
Imirante.com, com informações da Mirante AM27/06/2019 às 16h40
Por não se achar "digna", mãe mata filho de 4 meses na Cidade OperáriaZilpa Soares Silva, de 27 anos. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – Na tarde desta quinta-feira (27), um bebê de 4 meses foi assassinado dentro de casa, na rua do Campo do Real, na Invasão do 12, no bairro da Cidade Operária, em São Luís.

Segundo a mãe do menino, identificada como Zilpa Soares Silva, de 27 anos, foi ela quem tirou a vida do filho. Foi a própria mulher que se entregou à polícia, na tarde desta quinta-feira (27), após ter cometido o crime.

Zilpa Soares se dirigiu até a Delegacia Especial da Cidade Operária (Decop), onde relatou ao delegado Lucas Smith, que havia matado seu bebê. Com base na declaração da mulher, a polícia foi até a casa de Zilpa, onde encontrou o menino de 4 meses dentro de um tanque de água. A causa da morte da criança só será confirmada após o corpo ser periciado, mas tudo indica que tenha sido afogamento.

Em depoimento na Decop, Zilpa disse que estava separada do pai da criança, embora tenha contado constante com o mesmo. A mulher declarou que estava sozinha em casa e depois do almoço dormiu. Ao acordar, ela refletiu sobre a vida e decidiu matar o filho, que ia fazer 5 meses no dia 1º de julho, por não se julgar uma pessoa boa para acompanhar a criação da criança. Zilpa afirmou que decidiu cometer o ato para o bem do menino.

Segundo a polícia, a mulher ainda afirmou que faz uso de remédio controlado, o que indica que ela possa ter algum problema mental. A casa onde a criança morreu será periciada e todas as declarações da mulher serão investigadas, para que a polícia confirme o depoimento de Zilpa e tome as medidas cabíveis. O pai da criança já foi localizado e também será ouvido.

Agora as investigações ficarão sob a responsabilidade da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

Ouça, na reportagem de Alessandra Rodrigues da Mirante AM, mais detalhes sobre o caso:

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.