Diz Secretário de Segurança

Cerca de R$ 40 milhões roubados da agência de Bacabal são recuperados pela polícia

Segundo Secretário de Segurança, Jefferson Portela, as buscas pelos criminosos continuaram desde o dia do ataque ao anexo do Banco do Brasil em Bacabal.
Imirante.com, com informações da SSPMA04/12/2018 às 16h23
Presos em Santa Luzia do Paruá suspeitos de assalto a banco. Foto: Divulgação

SÃO LUÍS – Uma ação da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), em Santa Luzia do Parauá, na noite dessa segunda-feira (3) conseguiu recuperar cerca de R$ 40 milhões roubados do Banco do Brasil na cidade de Bacabal, interior do Estado.

Segundo informações da polícia, foram presos 13 assaltantes em um caminhão com parte do dinheiro roubado da agência no último dia 25 de novembro.

Presos em Santa Luzia do Paruá suspeitos de assalto a banco. Foto: Divulgação

Leia também:

Após troca de tiros, suspeitos de assalto a banco de Bacabal são presos

Criminosos invadem Bacabal e atacam banco, quartel da PM e delegacia

Durante o confronto com os policiais militares, três integrantes do grupo morreram, outros três ficaram feridos e seis suspeitos foram presos. Os presos foram encaminhados para a Delegacia Regional de Zé Doca.

Armas apreendidas com a quadrilha. Foto: Divulgação

Investigações preliminares apontam que o grupo, preso ontem em Santa Luzia do Paruá, estaria no Maranhão para dar suporte aos outros integrantes da quadrilha. O objetivo seria sair do Estado com o dinheiro do roubo ocorrido em Bacabal.

De acordo com o Secretário de Segurança, Jefferson Portela, “as perseguições continuaram desde o dia do ataque ao anexo do Banco do Brasil em Bacabal. Foram intensificadas barreiras e realizado um cerco alongado na zona rural, na busca aos criminosos. Uma das nossas suspeitas, que ainda está sendo investigado, é que consideramos que sempre há um apoio local, para dar guarida aos criminosos. Esta questão ainda está sendo investigada. No final da noite dessa segunda-feira (3), os suspeitos foram abordados no interior de uma carreta e não obedeceram a ordem de parada para revista. Responderam com disparos de armas de fogo, onde iniciou a troca de tiros. Houve uma continuada perseguição, onde três dos criminosos tombaram e vieram a óbito. Houve ainda uma intensa troca de tiros, por conta do restante do bando que estava no interior do caminhão. Com três dos criminosos mortos e o grupo cercado, os bandidos resolveram se entregar”, afirmou.

Policiais da região e funcionários do Banco do Brasil ainda estão contando o valor em dinheiro, sendo já contados, cerca de R$ 40 milhões.

O cerco policial continua em Bacabal e nas cidades que a polícia acredita que podem servir de esconderijo para o grupo criminoso responsável pelo assalto a agência do Banco do Brasil.

Apreensões de armamentos, dinheiro e coletes balísticos

Durante a ação da Polícia Militar foram apreendidos armas e munições, os quais estavam em poder dos criminosos. Foram apreendidos 11 fuzis, dentre eles, duas metralhadoras de calibre ponto 50 (artilharia antiaérea), 17 coletes balísticos. Após a identificação dos criminosos foram revelados os nomes dos suspeitos mortos: Arthur Silva Santos; Vadenilson Moreira; José Eduardo Zacarias e Renan Santos dos Prazeres. Foram presos ainda, os acusados Geilsimar Venâncio de Oliveira (Sardinha); Alexandre Gomes de Moura; Wagner Cézar de Almeira; Robson Cezar Ferreira; George Ferreira Santos (Capenga) Ricardo Santos de Sousa (Ricardinho). Este usava também o nome falso de Pablo da Silva Gomes); José Eduardo Zacarias Barbone; Giliolii Luís (Paranã); Valdeir Carvalho dos Santos (Velho e ou Coroa) e Fábio Batista de Oliveira (Bardal).

Após a prisão dos criminosos e verificação dos dados, os presos foram encaminhados para a Delegacia Regional de Zé Doca, onde será realizado os procedimentos legais, e depois encaminhados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Durante a coletiva, estiveram presentes na mesa de autoridades, O Delegado Geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz, e o Delegado Adjunto Operacional da Delegacia Geral, André Gossain. A coletiva contou ainda com a presença de diversos profissionais da imprensa, policiais civil, militares e funcionários da SSP.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2018 - Todos os direitos reservados.