Longa ficha criminal

Preso um dos acusados de mandar decapitar detentos em Pinheiro

Segundo a polícia, “Escobar” foi um dos que ordenou as decapitações, em fevereiro de 2011, na rebelião que houve em Pinheiro.
Liliane Cutrim/Imirante.com*18/07/2018 às 16h24
João Batista Silva Mendes, conhecido como “Escobar”. / Foto: Divulgação/PM-MA.

SÃO LUÍS – Três pessoas presas, por tráfico de drogas, foram apresentadas, nesta quarta-feira (18), na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA).

Leia também:

Polícia prende um dos maiores traficantes da área Itaqui-Bacanga

Traficante prestará depoimento sobre assassinato de Matosão

Um dos apresentados foi João Batista Silva Mendes, conhecido como “Escobar”. Segundo a Polícia Civil do Maranhão, ele foi preso na zona rural da cidade de Guimarães. De acordo com o delegado Armando Pacheco, titular da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), “Escobar” é altamente perigoso.

“Há algum tempo o Escobar foi liberado, de forma até equivocada, pelo sistema penitenciário, tendo em vista que ele possuía um outro mandado de prisão em aberto pela comarca de Guimarães. Para se ter uma ideia do perigo que ele representa para aquela região, ele foi uma das pessoas que ordenou aquelas decapitações ainda em fevereiro de 2011, na rebelião que houve em Pinheiro. Ele era um dos líderes que estava em Pedrinhas ordenando essas mortes”, explicou o delegado Armando Pacheco, em entrevista coletiva na sede da SSP, em São Luís.

Relembre o caso:

Quatro presos são decapitados durante rebelião em Pinheiro

Cinquenta presos serão transferidos para suas cidades de origem

Líderes de rebelião serão transferidos para presídio federal

Identificados detentos que lideraram barbárie em delegacia

Ainda segundo o superintendente da SPCI, Escobar tem uma longa ficha criminal, pois já foi integrante de uma facção criminosa, tem várias passagens por tráfico de drogas no interior do Estado e em São Luís, além disso, ele foi mandante de algumas mortes no interior do Estado e financia roubos a instituições financeiras e postos de combustível.

Na companhia de Escobar, a polícia encontrou Leandro Cordeiro da Silva, contra o qual havia um mandado de prisão por roubo no Distrito Federal. Eles estavam na casa de Josenildo Moreira Ferreira, o qual também foi preso por estar em posse de drogas.

Ouça, na reportagem de Alessandra Rodrigues da rádio Mirante AM, mais detalhes sobre o caso.

*Com informações da Mirante AM.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.