Morte de morador seria a causa

Moradores fazem manifestação no Araçagi

A polícia usou balas de borracha e bombas de efeito moral para dispersar a população.
Imirante.com26/06/2016 às 14h40

SÃO LUÍS - Uma manifestação aconteceu no início da tarde deste domingo (26) na avenida Conselheiro Hilton Rodrigues, no Araçagi, próximo ao bairro Sol e Mar, em São Luís. O motivo seria por causa da morte de um jovem que aconteceu nesta madrugada.

Segundo informações de populares, um homem identificado como Rafael Jorge Pereira estava voltando por volta da meia noite de um arraial com um grupo de amigos quando foram abordados por uma guarnição da Unidade de Segurança Comunitária (USC) de forma truculenta e em seguida foram efetuados três tiros, todos na cabeça de Rafael Jorge Pereira, que era pintor.

Revoltados, a população iniciou uma manifestação pelas ruas do bairro do Sol e Mar pela manhã e no início da tarde foram em direção a avenida Conselheiro Hilton Rodrigues. Para dispersar os manifestantes, a polícia usou bombas de efeito moral, tiros de borracha e algumas pessoas foram presas.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que acompanhou a manifestação como forma de ação preventiva e que o caso da morte do homem na última madrugada está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios.

Veja a nota na íntegra:

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) informa que neste domingo (26) a Polícia Militar do Maranhão (PMMA) realizou uma ação preventiva do bairro do Sol Mar, na Avenida Sol Nascente, acompanhando uma manifestação de moradores.

Durante a manifestação, houve interdição desta avenida, bem como da Avenida dos Holandeses. Contudo, alguns moradores atacaram um veículo de transporte coletivo e soltaram rojões contra a viatura da PM, momento em que foi necessária a intervenção policial. Nesta ação, uma pessoa foi detida e apresentada no Plantão Central do Cohatrac. A avenida foi liberada para restabelecer o tráfego de veículos.

No que diz respeito à morte registrada durante a madrugada, a SSP informa que o caso será investigado pela Delegacia de Homicídios.

A Polícia Militar do Maranhão (PMMA) informa que as circunstâncias em que o episódio aconteceu estão sendo apuradas em uma sindicância.

A PMMA informa, ainda, que denúncias que envolvam a conduta de profissionais do Sistema de Segurança Pública sejam feitas, diretamente, na Corregedoria da Secretaria de Segurança Pública, que funciona na sede do órgão, na Vila Palmeira.

O Comando-Geral da PMMA ressalta, ainda, que repudia qualquer atitude que viole o respeito à dignidade humana.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.