Policiais afastados

Identificados os três PMs envolvidos em abordagem violenta em Rosário

Vídeo mostra jovens sendo agredidos na abordagem e policial atirando contra um homem.
Imirante.com, com informações da TV Mirante02/12/2020 às 09h08

ROSÁRIO – Foram identificados os três policiais militares que foram afastados após um vídeo mostrar a abordagem violenta da equipe em Rosário, na madrugada do último domingo (29).

Carregando uma arma de grande porte, o comandante da equipe é Paulo Vitor da Conceição Gonçalves, que está na Polícia Militar há cinco anos. Os outros dois soldados são Leandro Siqueira, que está na corporação há cinco anos; e Iago Reis Machado, que atua na PM há dois anos.

Assista à matéria completa da TV Mirante

Saiba mais:

VÍDEO: policial atira em homem durante abordagem violenta; PMs foram afastados

VÍDEO: comandante-geral da PM pede desculpas a jovem baleado por policial

Sem reação agressiva das pessoas presentes na lanchonete, o vídeo mostra o cabo Paulo Vitor dando um soco em um rapaz, identificado como Emanuel Santos Silva, de 25 anos, que trabalha como barbeiro. Ele ainda toma um tapa de outro PM.

Momentos depois, o vídeo mostra o cabo se dirigindo até o homem que pega o celular para registrar a abordagem da equipe. Ele é Cláudio José Sales, de 37 anos, um agente de endemias que tomou um tiro de bala de borracha na perna. Nessa terça-feira (1º), depois da divulgação das imagens, o comandante-geral da PMMA, coronel Pedro Ribeiro, pediu desculpas.

Veja a nota divulgada pela Polícia Militar do Maranhão:

A Polícia Militar do Maranhão (PMMA) esclarece que afastou os policiais envolvidos na ocorrência em uma lanchonete na madrugada deste domingo (29), na cidade de Rosário. O comando do 20º BPM, sediado no município, já instaurou o inquérito policial que irá apurar as circunstâncias do fato.

Todos os procedimentos administrativos cabíveis acerca da conduta dos PMs vão ser adotados pela Corregedoria da corporação, bem como, serão reforçadas as medidas de prevenção e repressão às ações desta natureza, contrárias aos fundamentos do estado democrático de direito.

O Comando Geral da PM ressalta que não compactua ou legitima condutas cujas ações não coadunam com os princípios profissionais e éticos que orientam as atividades da corporação.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.