Sem pistas

Após um mês, pescadores seguem desaparecidos em Raposa

Até o momento, nenhuma pista dos três pescadores foi encontrada; buscas foram interrompidas.
Imirante.com, com informações do G1-MA26/07/2020 às 10h22
Após um mês, pescadores seguem desaparecidos em RaposaPescadores desaparecidos em Raposa há um mês. (Foto: reprodução / TV Mirante)

RAPOSA - Nesse sábado (25), completou um mês do desaparecimento de três pescadores em Raposa, Região Metropolitana de São Luís. Até o momento, nenhuma pista deles foi encontrada. As buscas foram interrompidas.

Saiba mais:

O que se sabe sobre os pescadores desaparecidos em Raposa

Segundo o comandante operacional do Corpo de Bombeiros, as buscas só serão feitas novamente quando houver novas informações que possam levar ao local exato do desaparecimento. "A proporção que os dias e as áreas varridas foram sendo vasculhadas, a gente foi mudando e alterando esse modelo de busca. Hoje a busca é concentrada com pescadores locais e onde o Corpo de Bombeiros entra nesse processo? Se chegar alguma informação pontual e consistente, a gente direciona consistentemente e pontualmente essas operações de busca", disse o tenente-coronel Paulo Andrade.

A interrupão das buscas dos pescadores inquietou os familiares. Cláudia dos Santos, mãe de um dos desaparecidos, quer que as buscas continuem. "É uma coisa que a gente não sabe onde está. Gente, é o seguinte. Não deu jeito aqui, a gente vai procurar. Tem que dar uma esperança para a mãe. A gente não pode ficar desse jeito. Fazendo um mês hoje que ninguém tem notícia de nada", relata a mãe do pescador Lucas dos Santos.

A mãe de André Veras, de 37 anos, ainda não perdeu a esperança de reencontrar o filho. "Não está nada fácil. Tá ruim demais. Eu não estou conseguindo dormir, eu não estou conseguindo comer. Eu queria meu filho. Eu preciso de meu filho vivo", disse Janice Silva, mãe do pescador André Veras.

Outra reclamação das famílias dos desaparecidos é falta de apoio da colônia de pescadores do município, que poderia ajudar as autoridades para que as buscas continuem.

"Por que que vão parar as buscas? Dizer que é a última busca. Por que não tomam a iniciativa deles? São três vidas que estão perdidas", reclama Fernanda Oliveira, tia do pescador Lucas dos Santos.

A presidente da Colônia de Pescadores da Raposa, Zenaide Rodrigues, disse à TV Mirante que a colônia ajuda nas buscas e, sempre que possível, coloca barcos à disposição para ajudar na localização dos três pescadores desaparecidos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.