Em Paço do Lumiar

Live da cantora Mara Pavanelly, em parque aquático, é marcada por aglomeração

No evento, várias medidas sanitárias e decretos estaduais foram descumpridos.
Imirante.com31/07/2020 às 11h50
Vídeos, nas redes sociais, mostram a aglomeração no local da live. (Foto: reprodução / Redes Sociais)

PAÇO DO LUMIAR – Uma aglomeração foi registrada em uma live solidária da cantora Mara Pavanelly, realizada na noite dessa quinta-feira (30), em um parque aquático localizado em Paço do Lumiar, na Região Metropolitana de São Luís.

Leia também:

Festa e aglomeração marcam o domingo na região da Península da Ponta d'Areia

Noite de sexta é marcada por aglomeração e gente sem máscara no Centro Histórico de São Luís​

Postos de combustíveis são pontos de encontro e aglomeração na Ilha​

Vídeos, compartilhados nas redes sociais, mostram o grande número de pessoas descumprindo os protocolos sanitários, não obedecendo ao distanciamento social, assim como não fazendo o uso de máscara, item esse que é obrigatório, de acordo com decreto estadual.

Procurado pelo Imirante.com, o Valparaíso Acqua Park, local de realização da live solidária, informou, por meio de nota, que a responsabilidade pelo evento é de produtores e da própria artista. Além disso, o parque aquático disse que apenas cedeu o espaço gratuitamente para a realização da live da cantora Mara Pavanelly.

Protocolos sanitários e decretos estaduais foram descumpridos no local. (Foto: reprodução / Redes Sociais)

Ainda segundo o parque aquático, o acesso de pessoas no dia do evento era de total responsabilidade da produção da artista, ou seja, cabia a eles permitir ou negar o acesso de pessoas ao local.

O Valparaíso Acqua Park informou, ainda, que encarou com “perplexidade e incredulidade” o que havia se tornado a live solidária da cantora Mara Pavanelly.

Leia a nota na íntegra:

Foto: divulgação / Valparaíso Acqua Park

O Imirante.com também entrou em contato com a assessoria da cantora Mara Pavanelly que, por meio de nota, informou que a artista foi apenas convidada para a live solidária e se deslocou para São Luis com o intuito apenas de cumprir o seu papel como artista.

Além disso, a assessoria da cantora informou que o intuito maior do evento era apenas promover entretenimento e solidariedade.

Leia a nota da cantora Mara Pavanelly na íntegra:

"Gostaríamos de comunicar que a responsabilidade pela execução, organização e produção da LIVE não foi da empresa/equipe e cantora Mara Pavanelly. A Mara foi convidada para essa LIVE solidária e se deslocou para São Luis, com o intuito apenas de cumprir o seu papel como artista, não disponibilizando de equipe do escritório e nem banda, inclusive preferiu usar playback.

Assim como em outras LIVEs que participou, o intuito maior era apenas promover entretenimento e solidariedade nesse momento tão difícil que estamos passando."

O Imirante.com também tentou contato com a produtora responsável pelo evento, mas, até o momento, não obteve nenhum retorno.

O Secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, em uma rede social, informou que o estabelecimento será autuado pela Vigilância Sanitária. Além disso, o secretário ressaltou que eventos como esse seguem proibidos no Maranhão.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou que o estabelecimento será autuado por descumprimento das medidas sanitárias descrita em decreto estadual. Ainda de acordo com a SES, a multa pode chegar a R$ 1,5 milhões.

Leia a nota da SES na íntegra:

"A Secretaria de Estado da Saúde (SES) comunica que o empreendimento será autuado por descumprimento das medidas sanitárias descritas no Decreto n° 35.831, que expressamente proíbe qualquer aglomeração de pessoas em local público ou privado, em face da realização de eventos como shows.

A SES informa que, em razão do descumprimento das medidas estabelecidas, e após o devido processo legal, o espaço de lazer poderá sofrer sanções previstas na Lei Federal nº 6.437, que pode ir de multa a interdição do estabelecimento.O valor da multa pode variar de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhões."

Outras aglomerações

Cenas de aglomeração e descumprimentos dos protocolos sanitários e decretos estaduais têm sido registradas com frequência em São Luís e Região Metropolitana. Na sexta-feira (24), a noite foi movimentada na região do Centro Histórico de São Luís. Muita gente resolveu se reunir na praça Nauro Machado ignorando as recomendações dos órgão de saúde.

No domingo (26), muita aglomeração e festa foram registrados na praia do bairro Península da Ponta d'Areia, em São Luís. O local, conhecido como Posto A, foi interditado pela Vigilância Sanitária.

Coronavírus no Maranhão

O último boletim epidemiológico divulgado, na noite dessa quinta-feira (30), pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), revelou que o Maranhão tem 119.262 casos confirmados e 2.996 mortes pela Covid-19.

A SES revelou, ainda, que 107.105 pessoas estão curadas do novo coronavírus no Maranhão. De acordo com a SES, 1.434 pacientes se recuperaram da Covid-19 nas últimas 24 horas e receberam alta, conforme orientação do Ministério da Saúde.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.