Mau exemplo

Noite de sexta é marcada por aglomeração e gente sem máscara no Centro Histórico de São Luís

No Maranhão, quase 3 mil pessoas já morreram em decorrência da Covid-19.
Imirante.com26/07/2020 às 18h19

SÃO LUÍS - A pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, ainda não acabou. Entretanto, mesmo assim, muitos pontos de festas e aglomerações estão sendo registrados em São Luís e Região Metropolitana nos últimos fins de semana.

Saiba mais: Maranhão registra 2.898 mortes e 113.563 casos confirmados do novo coronavírus

Na noite dessa sexta-feira (24), a região do Centro Histórico de São Luís esteve bem movimentada. Muita gente desobedeceu as recomendações dos órgãos mundiais de saúde e os decretos estaduais, dando mau exemplo em um momento em que o senso de coletividade social tem sido tão importante.

Errata: anteriormente, o Imirante.com noticiou que a aglomeração registrada no Centro Histórico de São Luís foi na noite desse sábado (25), mas na verdade, teria sido na noite da sexta (24).

Na praça Nauro Machado, um dos principais pontos do Centro Histórico, houve registro de aglomeração e a maioria das pessoas não usava máscara, item esse que é de uso obrigatório no Maranhão, sob pena de multa.

Distanciamento social não foi obedecido e muita gente não fazia o uso de máscara. (Foto: reprodução / WhatsApp)

O Imirante.com entrou em contato com o Governo do Estado do Maranhão para saber como está sendo realizada a fiscalização desses locais públicos da capital maranhense que, mesmo durante a pandemia, estão sendo ponto de encontro para muita gente, aumentando o risco de contágio e proliferação do vírus que já matou 2.898 maranhenses. Até o momento, não obtivemos resposta.

Outros pontos

Cenas como a do Centro Histórico têm sido comuns em outras partes de São Luís. Em pontos turísticos como a avenida Litorânea e Espigão Costeiro, na região da Península da Ponta d'Areia, muitas pessoas ignoram as medidas sanitárias, dando a entender que não estão mais tão preocupadas com o risco do novo coronavírus.

Leia a nota da Secretaria de Estado da Saúde (SES):

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) esclarece que, através da Vigilância Sanitária do Estado, vem realizando ações nos estabelecimentos e que em situações como essas, tem agido quando há flagrante durante a agenda de ações ou por demanda através dos canais de denúncia juntamente com os demais órgãos de fiscalização do Estado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.