Cidades | Flexibilização

Governo ainda não tem previsão para relaxar o uso de máscaras

Para infectologista, uso de máscara deveria ser suspenso em área aberta; SES alega que medidas como essa estão sendo debatidas
Kethlen Mata/ O Estado 20/10/2021
Governo ainda não tem previsão para relaxar  o uso de máscarasRelaxamento do uso de máscaras ainda está sendo debatido pela Secretaria de Estado da Saúde (Matheus Soares / O Estado)

São Luís – O Maranhão, como outros estados, participa da discussão acalorada sobre a obrigatoriedade ou não do uso de máscara. De um lado a Secretaria de Estado da Saúde (SES) – que não tem previsão para relaxamento do protocolo – e de outro a médica infectologista, Maria do Remédios – que acredita que a máscara já deve ser suspensa em locais abertos. Desde o começo do mês de outubro, há uma equipe do Ministério da Saúde, responsável pelo estudo sobre a flexibilização do uso de máscaras no Brasil. Relatório está em fase de finalização.

De acordo com a SES, no momento, não há medida em vigor sobre a desobrigatoriedade do acessório de proteção contra a Covid-19. No entanto, a pasta afirmou que medidas como essa estão sendo debatidas no Maranhão. “Por sua vez, a Casa Civil reitera que não há previsão de relaxamento do uso obrigatório de máscara, tendo em vista que essa medida é uma recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS)”, esclareceu a secretaria.

Procurada por O Estado, a médica infectologista, Maria dos Remédios tem uma opinião diferente sobre o assunto. Para ela, deveria ser suspensa a obrigatoriedade do uso de máscaras em áreas abertas.

“O comprovante de imunização contra Covid-19 deveria ser exigido para acesso a locais fechados. O passo seguinte seria a retirada da obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados, caso a transmissão continue em queda, acompanhando o avanço da vacinação”, pontou a médica.

O que diz a população
A manicure Girlene Sousa, 29, é contra a flexibilização. Nesta terça-feira (19), ela aproveitou para passear com o filho, mas não deixou o acessório de lado. “Eu não acho certo ficar sem máscaras. Ainda não acho que seja o momento”, afirmou.

Para o mecânico de refrigeração Gustavo Sousa, 26, o uso ainda deve ser obrigatório por, pelo menos, mais um ano. “Até porque, com a aplicação da segunda e terceira dose, eu ainda não acho que garante totalmente a imunização”, destacou.

Desde o início da pandemia, o servidor público Júlio Da Hora, 57, usou diariamente a máscara. Segundo ele, não há problema nenhum em continuar usando. “Eu acho que enquanto houver obrigatoriedade é pertinente. Desde que começou eu venho usando, ainda mais que eu trabalho em um setor cultural, fomos os primeiros prejudicados e estamos voltando agora aos poucos, então considero pertinente”, frisou.

Discussão em São Luís
Em São Luís, primeira cidade a aplicar a vacina contra o coronavírus em pessoas até 12 anos – haja vista a rapidez da vacinação na capital maranhense -, ainda não há um debate muito forte sobre o uso da máscara, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semus). “Até o momento, não há debate sobre orientação que não recomende o uso de máscaras como ato preventivo contra a Covid-19,em São Luís”, informou a secretaria.

A Semus ressaltou ainda, que a adoção de qualquer medida obedecerá, ainda, aos critérios estabelecidos por órgãos de controle, como a Anvisa e determinações técnicas do Ministério da Saúde.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte