Data

A importância da figura paterna no desenvolvimento dos bebês

No Dia dos Pais, psicóloga e psicanalista Lia Keuchguerian Silveira Campos fala sobre a importância do vínculo paterno

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h15
(Dia dos Pais)

São Paulo - Os bebês são extremamente vulneráveis, principalmente nas primeiras semanas de vida, e um dos passos mais importantes para garantir que cresçam confiantes e saudáveis é fortalecer o vínculo familiar. Quem exerce o papel paterno pode fazer muita diferença nesse processo e, com o estabelecimento do primeiro vínculo, moldar a maneira como o bebê vai vivenciar relacionamentos futuros.

O Dia dos Pais é comemorado no próximo domingo e, para celebrar a data, a MAM Baby, marca especialista em bebês, conversou com a psicóloga e psicanalista Lia Keuchguerian Silveira Campos para entender como a pessoa que exerce o papel paterno pode ajudar o bebê a se tornar uma criança saudável, forte, autoconfiante e afetuosa.

Em 1930, Freud escreveu que não conseguia pensar em nenhuma necessidade da infância tão intensa quanto a da proteção de um pai. Esse vínculo pode se estabelecer desde a gestação, com uma música cantada para o bebê ainda na barriga, por exemplo. Quando nasce, ele tem a capacidade de se lembrar da música, o que pode ser importante nos momentos em que a criança precisa se acalmar.

Em algumas circunstâncias, a pessoa que assume a figura paterna pode ser vista como intrusa na relação mãe-bebê. Por isso, o ideal é que o vínculo seja estabelecido desde antes do nascimento e cultivado no dia a dia da criança. É nessa constância que o bebê entenderá a importância desse elo e se permitirá receber e, até mesmo, trocar afeto para se desenvolver de maneira saudável.

“O pai é responsável por ampliar o universo do bebê de forma atraente e segura, ele garante um ambiente facilitador satisfatório, estabelece os limites de proteção e inclui a criança na cultura”, afirma Lia. Para ela, a melhor maneira de desenvolver o vínculo com o bebê é participar da rotina de cuidados. “Ao se sentir protegidos, amparados e satisfeitos de suas necessidades, os bebês se sentem seguros para fortalecer o relacionamento com o cuidador”, explica a psicóloga.

Uma pessoa que alimenta o bebê, dá banho e nina o bebê é reconhecida como uma figura de proteção, o que traz uma sensação de segurança para os pequenos. Ter essa confiança básica fortalecida pelo amor e cuidado é a melhor base para se tornar uma pessoa forte, autoconfiante e afetuosa.

Outro papel indispensável da figura paterna é oferecer suporte para a mãe. É essencial acolher essa mulher que, na maioria dos casos, se sente fragilizada no pós-parto diante das muitas demandas do bebê. É muito importante que o pai dê total apoio à mãe ao bloquear interferências externas e solucionar outras questões da rotina para que ela possa viver e se entregar à preocupação materna primária de forma tranquila.

Sobre a MAM

Fundada na Áustria, em 1976, a MAM tem presença em mais de 60 países e está desde 1998 no Brasil. A empresa conquistou a posição de liderança mundial em produtos para bebês, e é a principal referência na categoria de chupetas, mamadeiras e bicos de mamadeiras. Com o lema “We love babies”, a MAM continua se expandindo todos os dias, de forma sustentável e responsável, para seguir com seu objetivo de sempre apoiar ao máximo o desenvolvimento individual de todas as crianças e tornar o dia a dia com o bebê mais fácil para os pais. Em 2019, a MAM recebeu a Menção Honrosa pela Comissão Europeia do EU Product Safety Awards, por definir e exceder as normas de segurança para chupetas e equipamentos de alimentação, com reconhecimento de seu papel de liderança no desenvolvimento de normas relevantes, que aumentaram o nível de segurança em todo o setor.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.