Empreitada criminosa

Crianças são alvo de ato criminoso cometido pelos pais no interior

Uma mulher foi presa em flagrante suspeita de ter parido e jogado o bebê dentro do saco de lixo, em Itapecuru-Mirim, enquanto, em Rosário foi preso um casal acusado de torturar os próprios filhos

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h16
.
. ( Governo quer reduzir a taxa de mortalidade de recém-nascidos no país)

Maranhão - Crianças do interior do estado estão sendo alvo de ato criminoso cometido pelos pais, segundo a polícia. Na sexta-feira, 16, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) deflagrou a operação Acalento com o objetivo de combater crimes de violência contra crianças e adolescentes no país.

O delegado regional de Itapecuru-Mirim, Samuel Morita, declarou que na noite do último dia 15, uma mulher foi presa em flagrante, suspeita de ter dado luz à uma criança e a jogado dentro de um saco de lixo do banheiro do hospital de Itapecuru-Mirim. “Este foi um ato criminoso gravíssimo”, frisou o delegado.

Ele informou que a mulher teve a criança dentro do banheiro do hospital da cidade e teria escondido a gravidez dos seus familiares. As funcionárias da limpeza observaram sangue em demasia no banheiro e constataram que havia um recém-nascido dentro do saco.

Em razão do saco está com a boca fechada e a falta de ar, a criança foi encontrada desfalecida, mas foi reanimada pela equipe médica e não corre mais risco de morte. A direção do hospital e a polícia tiveram ciência sobre o caso. O delegado contou que imediato começou a investigação e foi presa em flagrante a mãe da criança.

Também nesse dia, na cidade de Rosário, foi preso um casal, que de acordo com a polícia, suspeito de torturar os próprios filhos. A delegada Especial da Mulher de Rosário, Tatyani Porto, informou que as vítimas são duas crianças. Uma delas havia marcas de cigarro pelo corpo e nem roupas os menores tinham na residência onde moravam com os acusados.

A delegada contou que os genitores foram cautelarmente destituídos do poder familiar e as crianças foram entregues aos cuidados da avó paterna. “Estamos em fase de finalização de diligências do inquérito para ser remetido ao Poder Judiciário”, declarou Tatyaani Porto.

Crime organizado
O superintendente da Polícia Civil da Capital, delegado Carlos Alessandro, disse que na manhã de sexta-feira, 16, foi deflagrada uma operação na área do Coroadinho com o objetivo de cumprir 22 mandados de busca e apreensão em residências de suspeitos de comercializar droga e fazer parte de organização criminosa. Durante o cerco, os policiais prenderam dois homens acusados de tráfico de entorpecente e apreenderam cerca de 40 trouxinhas de crack, arma de fogo e material para embalar a droga.

Em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, foi preso um homem acusado de ter cometido um assassinato, na cidade de Axixá, no ano de 2018. A polícia informou que a vítima foi morta a golpes de machado e, após o ato criminoso, o criminoso fugiu do Maranhão.

Na cidade de Vargem Grande foi apreendido um adolescente, de 16 anos. O delegado Samuel Morita disse que teria participado de uma tentativa de latrocínio, que ocorreu no ano de 2018, contra um taxista, nesse município. O menor também é suspeito de ato infracional análogo aos crimes de tráfico de droga, posse ilegal de arma de fogo, roubo tentado e tentativa de homicídio.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.