Vida | Livro

A vulnerabilidade usada de uma forma positiva

E-book "Janelas para Alma" das autoras Mércia de Souza e Patrícia Bogéa de Matos aborda como lidar com a vulnerabilidade de forma propulsora para diferentes estágios da vida
28/04/2021
A vulnerabilidade usada de uma forma positivaPatrícia Bogéa de Matos é uma das autoras da obra (Divulgação)

A palavra vulnerável significa estado de fragilidade, de destrutibilidade, de acordo com a origem da palavra, entretanto para a médica acupunturiatra, Mércia de Souza, e a fisioterapeuta e palestrante de saúde e bem-estar, Patrícia Bogéa de Matos - autoras do E-book Janelas para Alma - vulnerabilidade está associada a um estilo de vida, uma forma de aceitação do próprio eu, saber lidar com todos os estágios da vida, seja no âmbito profissional ou pessoal.

Segundo as autoras, para chegar a essa capacidade de lidar de forma positiva com a vulnerabilidade, é preciso desenvolver o autoconhecimento e substituir a ideia de vulnerabilidade que exclui, habitualmente de fragilidade, vergonha e de culpa - por aquela que inclui e permite receber apoio, ajuda, escuta, assim como doar, em uma troca. “Quando falo em vulnerabilidade inclusiva, falo de aceitação, sem culpas ou vergonha daquilo que realmente somos, uma aceitação do Eu integral,” frisa a médica acupunturiatra (que realiza acupuntura). Já a fisioterapeuta, define vulnerabilidade inclusiva como “um estado receptivo, ou seja, é estar aberto às experiências, dando a oportunidade de reconhecer a si mesmo, com todas as suas potencialidades”.

Reconhecer os momentos de vulnerabilidade faz parte do autoconhecimento, é desenvolver o estado de presença, quando se mantém corpo e mente no mesmo lugar, reconhecer que quem domina os sentimentos é você, segundo Patrícia. “Quando nos conhecemos, conseguimos nos ver além da programação mental e em uma postura neutra de contemplação”, pontua.

Aceitação
No e-book Janelas para Alma, as autoras afirmam que, aceitar que as pessoas são formadas, em sua essência pelo bem e o mal, pelo belo e feio, pela força e pela fraqueza, é a chave que abre a porta do caminho para a vulnerabilidade que inclui, é o caminho onde se encontra o que se foi, o que se é, e o que será. “Quando nos conhecemos, conseguimos nos ver além da programação mental e em uma postura neutra de contemplação,” afirma Patrícia.

O livro ‘Janelas para alma’ mostra que revelar os sentimentos mais profundos é uma atitude de coragem e desprendimento. Mércia de Souza fala que ao escrever, deixou que sua vulnerabilidade fosse aflorada, para transmitir o que estava sentido em cada palavra escrita. “Em mim, os textos do Janelas causam um sentimento de alegria e realização como quando realizei meus sonhos de infância,” revela.

Para Patrícia de Matos, ‘Janelas para Alma’ nos permite descortinar nossas fragilidades de forma compassiva. Não importa que fomos feridos ou ferimos. “Quando nos conhecemos, conseguimos nos ver além da programação mental e em uma postura neutra de contemplação,” enfatiza.

‘Janelas para Alma’ até o momento disponível em e-book, já está em preparação para lançamento de um livro físico e um audiobook, sendo uma obra inclusiva àquelas pessoas que têm deficiência visual. A parceria entre as autoras mostra o quanto se permitiram conhecer uma a outra para troca de experiências e de conhecimento expressos em cada página. E para conhecer mais sobre esse trabalho, acesse o site http://janelasparaalma.launchrock.com/.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte