Carnaval sem folia

Força-tarefa faz fiscalização para coibir aglomerações na Ilha

Órgãos como Vigilância Sanitária Estadual, Guarda Municipal e Blitz Urbana percorreram vários bairros, com o objetivo de impedir a realização de eventos e evitar aglomerações em estabelecimentos

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h17
Equipes de fiscalização notificam estabelecimentos que não cumprem os protocolos sanitários na Ilha
Equipes de fiscalização notificam estabelecimentos que não cumprem os protocolos sanitários na Ilha (fiscalização Carnaval)

São Luís - O fim de semana foi marcado por fiscalizações para coibir aglomerações. Ao invés das agremiações carnavalescas, entrou em campo o bloco dos fiscais da Vigilância Sanitária Estadual. Em São Luís, foram fiscalizados 146 estabelecimentos, de sexta-feira, 12, até domingo, 14.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que houve fiscalizações na Região Metropolitana de São Luís. Os fiscais entraram em bares, restaurantes, galeterias, supermercados, farmácias, casas lotéricas, lojas de conveniência, lojas de roupas e comércio ger. No total, a Vigilância Sanitária Estadual emitiu sete autos de infração e 14 termos de intimação por descumprimento de normas sanitárias.

As localidades fiscalizadas foram as Praias do Meio, Araçagi e Litorânea, Parque Vitória Manaíra, Turu, Sítio Grande, Maiobão, centro de São Luís, bairros do São Francisco, Renascença, Lagoa da Jansen, Madre Deus, Vinhais, Calhau, Cohama, e Cohafuma.

A Secretaria Municipal de Saúde também realiza fiscalizações desde a sexta-feira. A ação tem caráter educativo e conta, também, com a participação de equipes das secretarias de Urbanismo e Habitação, Segurança com Cidadania e Meio Ambiente, além da Blitz Urbana.

Na sexta-feira, equipes da Vigilância Sanitária realizaram monitoramento em bares, locais de festas e eventos nos bairros do Centro, João Paulo, Divinéia, Coroadinho, Turu, Olho d’Água, Altos do Calhau, Renascença, Areinha e Madre Deus.

Até ontem, de acordo com a Vigilância, havia sido constatada irregularidades nos bairros Areinha e Madre Deus, além da Ponta d’Areia. Outro desrespeito à determinação judicial ocorreu em festa promovida na Praia Grande, ainda na sexta-feira. Pessoas estavam no local sem o uso de máscaras e não havia oferta de álcool gel para higienização.

Como medida adotada, foi feita a notificação do proprietário do estabelecimento que recebeu as orientações e a necessidade de cumprir os protocolos sanitários. “Neste momento, a pasta prioriza o cunho educativo. A meta é alertar as pessoas quanto aos perigos de se realizarem festas com junção de pessoas, o que contraria as recomendações das autoridades de saúde”, disse o secretário de Saúde de São Luís, Joel Nunes.

O trabalho de monitoramento de estabelecimentos ocorre em três turnos (manhã, tarde e noite) e acontecerá até a quarta-feira de cinzas, no dia 17, podendo se estender para outras datas, conforme prevê o plano da Semus. A agenda de fiscalizações continua.

Ocorrências nas estradas
A Polícia Rodoviária Federal, por sua vez, divulgou as ocorrências relevantes registradas durante o fim de semana. Foram contabilizados um acidente com danos materiais, dois feridos e nenhuma morte. Um dos acidentes com feridos acontecer no domingo, no KM- 338, no município de Presidente Dutra, onde uma colisão transversal deixou duas pessoas feridas.

Os veículos envolvidos eram um carro e uma motocicleta. A causa do acidente teria sido uma manobra de mudança de faixa. As duas vítimas tiveram ferimentos leves. Também no domingo, no município de Açailândia, outro carro e uma moto se envolveram em uma colisão frontal. Um dos carros trafegava na faixa de trânsito do sentido Itinga-Açailândia, quando, instantes antes da interação entre os veículos, colidiu transversalmente com o outro veículo.

A vítima foi socorrida pelo Samu com ferimentos leves. No Km- 264 da BR-316, no perímetro do município de Santa Inês, durante patrulhamento ostensivo, uma equipe de agentes da Polícia Rodoviária Federal avistou uma motocicleta sem placa. O veículo foi abordado e os documentos solicitados ao condutor. Durante a fiscalização, a equipe constatou que o veículo possuía registro de roubo/furto na cidade de São Luís.

O Boletim de Ocorrência foi registrado no dia 27 de maio de 2020, na Delegacia de Roubos e Furtos. O envolvido afirmou que recebeu o veículo de seu pai, residente em Presidente Vargas.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.