Polícia | Morte professor

Viúva é presa sob suspeita de tramar a morte do marido

A prisão ocorreu no bairro Apicum e a detida foi levada para a SHPP, na Beira-Mar; o engenheiro agrônomo e professor Marcos Carvalho, Marcos de Dulcídio, foi morto a tiros nas proximidades da residência de seu pai, em Viana
03/09/2020
Viúva é presa sob suspeita de tramar a morte do maridoEngenheiro agrônomo e professor Marcos Carvalho foi assassinado (Divulgação)

São Luís - Celma Menezes Mendes Carvalho foi presa ontem (2) em cumprimento de ordem judicial, no bairro Apicum, acusada de ser a mandante do assassinato do próprio esposo, o engenheiro agrônomo e professor Marcos Carvalho, o Marcos de Dulcídio. O crime ocorreu no dia 19 de junho deste ano nas proximidades da residência do pai da vítima, localizada na área central da cidade de Viana.

O delegado Pedro Fernandes, que é assessor da Superintendência da Polícia Civil do Interior (SPCI), declarou que esse caso está sendo investigado pela equipe da Delegacia Regional de Viana e ficou constatado que a viúva do professor Marcos de Dulcídio estava envolvida nesse crime.

Ainda segundo o delegado, a polícia solicitou ao Poder Judiciário a prisão da suspeita e ontem foi cumprida. Celma Carvalho foi abordada na residência de um dos seus familiares, na capital, e conduzida até a sede da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), mas, até o período da tarde não tinha sido ouvida pela polícia devido ao fato de ter passado mal e ter sido levada para hospital em São Luís.

Crime

A polícia informou que Marcos de Dulcídio foi seguido por dois homens, de nomes não revelados, na noite do dia 19 de junho deste ano, que o aguardava na praça principal de Viana. A vítima levou três tiros e um deles atingiu a cabeça. Ele ainda chegou a ser levado para o hospital da cidade, mas, morreu antes de ser submetido a tratamento cirúrgico.
Os criminosos fugiram em uma motocicleta, de marca e placa não identificadas. A polícia também informou que populares chegaram a olhar os acusados seguindo a vítima como ainda o ato criminoso foi registrado por meio de câmara de pontos comerciais, localizado no centro desse município.

Caso da morte de idosa

A equipe da SHPP ainda ontem estava aguardando o resultado dos exames periciais a que o corpo de Fátima Maria Evangelista dos Santos, de 65 anos, foi submetido pelos peritos do Instituto de Criminalística (Icrim). Ela estava desaparecida há cinco meses e foi encontrada morta na terça-feira (1º), no cemitério da Maioba, em Paço do Lumiar. Duas pessoas foram presas por ocultação de cadáver, furto e estelionato. Entre os detidos, um pré-candidato a vereador, Leandro Santos.

O delegado Felipe César, que preside esse inquérito, disse que está no aguardo do laudo pericial para saber a causa morte da idosa como até mesmo para tipificar o caso como latrocínio ou homicídio. Ainda ontem a residência da vítima, localizada no Centro, foi periciada pelos peritos do Icrim.

Felipe César também informou que esse caso vinha sendo investigado há três meses e na manhã de terça-feira (1º), foi preso em cumprimento de ordem judicial o pré-candidato a vereador, na área do Calhau. Ele é suspeito de ter efetuado saques na conta bancária da idosa no valor de R$ 180 mil e usando os documentos da vítima para realizar compras.
Ainda na terça-feira, a polícia prendeu o outro envolvido, identificado como Adailton, no centro da cidade. O delegado disse que esse detido se apresentava como sobrinho da idosa. Já o pré-candidato a vereador contou para a polícia que o corpo da idosa estava enterrado no cemitério da Maioba e tinha pago um valor de R$ 800 a três coveiros realizarem o sepultamento. O corpo da idosa foi resgatado e levado para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser autopsiado e até o período da tarde de ontem não tinha sido liberado para os familiares

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte