Prazo

Posto de salva-vidas vai ter obra de reforma licitada dia 28

Licitação, que ocorreria nesta segunda (20), foi marcada para o dia 28, na sede da MOB; com o Sistema BRT, praia deverá receber grande público

Nelson Melo / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h19
Com a presença de mais pessoas, será necessária uma estrutura mais ampla no posto de salva-vidas
Com a presença de mais pessoas, será necessária uma estrutura mais ampla no posto de salva-vidas (posto de salva-vidas)

São Luís - Quando ocorrer o prolongamento da Avenida Litorânea, na capital maranhense, para a implantação do Sistema BRT (Bus Rapid Transit), que vai interligar os municípios situados na Grande Ilha, a Praia do Olho d’Água deverá ficar mais movimentada. Com a presença de mais pessoas, será necessária uma estrutura mais ampla para atender à demanda. Recentemente, a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) adiou a reforma do posto salva-vidas, que é utilizado pela Guarda Municipal de São Luís. O procedimento ocorrerá na próxima semana.

Como apurou O Estado, a licitação destinada à contratação de empresa especializada de engenharia para reforma e ampliação do posto salva-vidas da Praia do Olho d’Água foi adiada por conta das dificuldades técnicas no fornecimento dos arquivos digitais referentes aos anexos do edital. O procedimento estava marcado para ocorrer nessa segunda-feira (20). Mas, o presidente da Comissão Setorial de Licitações da MOB (CSL), Ivo Massuete Oliveira Teixeira, anunciou, em um comunicado no site do órgão estadual, a nova data.

Desse modo, ele comunica que o procedimento foi remarcado para o próximo dia 28 de julho, às 9h, no auditório da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos, em São Luís. O prédio fica localizado na Rua Chapadinha, nº 3, Quintas do Calhau, no Edifício Caracas, no primeiro andar. O edital e seus anexos estão à disposição dos interessados no mesmo endereço, de segunda-feira a sexta-feira, no horário das 13h às 18h. Gratuitamente, poderão ser consultados ou obtidos mediante a apresentação de pendrive ou CD-ROM.

Conforme a MOB, o edital também está disponível aos interessados na página oficial da Agência (www.mob.ma.gov.br). Importante destacar que a licitação será realizada na modalidade tomada de preços, do tipo menor preço, sob regime de empreitada por preço unitário, nos termos da Lei Federal nº 8.666/1993.

Situação do prédio

Conforme verificou o Jornal O Estado, o posto salva-vidas na Praia do Olho d’Água realmente precisa passar por uma reforma. As “paredes” da estrutura externa estão descascando. A tonalidade está cedendo lugar a outra, por conta do desgaste das camadas. Nos arredores da base, o mato está muito alto e tomando de conta do solo. Apesar desses problemas, o local ainda está sendo utilizado pelos profissionais que trabalham arduamente no resgate e segurança das pessoas que frequentam a praia.

Esses profissionais continuam fazendo rondas na praia, por meio de quadriciclos ou a pé, mesmo, para oferecer segurança aos banhistas. A base precisa de uma reestruturação em várias partes, como paredes, forros, divisórias, revestimento, pintura e laje. Como é mencionado no edital, o posto funciona em um prédio, situado na Praia do olho d’ água, que está identificado como uma interferência à implantação do prolongamento da Avenida Litorânea, obra integrante do BRT.

“Todas as outras interferências no trecho do prolongamento da avenida litorânea foram alvos de processos que determinaram o valor e condições para o pagamento de indenizações. Como se trata de um prédio público, pertencente à Prefeitura Municipal de São Luís, que presta um serviço essencial para a segurança dos banhistas, optou-se pela demolição e liberação da área para o avanço da obra de prolongamento da Avenida Litorânea, com a posterior reconstrução pelo Estado”, diz um trecho do edital da MOB. Para o órgão, esta opção mostra-se socialmente vantajosa, pois proporciona a entrega de um novo aparelho para o corpo de salva-vidas da capital maranhense.

A MOB frisa no documento que os serviços de execução do projeto deverão ser entregues com todas as instalações em perfeito estado de funcionamento, bem como o local dos serviços devidamente limpo.

Projeto do BRT

O Sistema BRT (Bus Rapid Transit) será implantado na Grande Ilha, para interligar os municípios metropolitanos de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. Para esse projeto, que é dividido em dois lotes, estão sendo feitos o prolongamento da Avenida Litorânea e a requalificação da Avenida dos Holandeses. O estabelecimento desse corredor exclusivo de tráfego binário está promovendo a extensão da Litorânea em 1.800 metros, que já está recebendo uma camada asfáltica.

Segundo informações que constam no portal da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos, o investimento para o projeto do novo modelo de transporte público é na ordem dos R$ 140 milhões. De acordo com o órgão do Governo do Estado, o sistema está dividido em dois lotes. O Lote 1 compõe o prolongamento da Avenida Litorânea em 1.800 metros. Além disso, também estão previstas a requalificação da Avenida São Carlos e da Litorânea, da foz do Rio Pimenta à foz do Rio Calhau.

O projeto para o Lote 1 também é composto pela requalificação da Avenida Colares Moreira até a rotatória do Calhau, o que totaliza quase 8 km de intervenções. Já o Lote 2 corresponde à requalificação da Avenida dos Holandeses e a Rua Búzios. A primeira etapa compreende a entrada da Praia do Araçagi até a altura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Araçagi. Ainda conforme a Agência, com a implantação do corredor exclusivo de ônibus rápido, a população que utilizará o transporte público vai diminuir o tempo de viagem em até 40 minutos para se deslocar até o centro de São Luís.

Previsão de entrega

Segundo a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos, o lote 01, que corresponde à etapa do prolongamento da Avenida Litorânea, está com 80% das obras concluídas, encaminhando para a fase de asfaltamento das vias. Em relação ao lote 2, a entrega da primeira etapa, que vai da entrada da Avenida Atlântica até a UPA do Araçagi, está prevista para agosto de 2020. Serão construídos terminais nos bairros Araçagi e Calhau, que servirão de referência para os usuários.

O trajeto do BRT irá iniciar no terminal do Araçagi, passando pela Avenida São Carlos e chegando até o prolongamento da Litorânea, por onde seguirá até as proximidades do “Parquinho”, como a MOB informou. “Deste ponto, o BRT irá até o terminal no retorno do Calhau, pela Avenida Colares Moreira. De lá os usuários seguirão em linhas alimentadoras para vários locais de São Luís. O BRT irá, então, retornar pela Avenida dos Holandeses até chegar novamente no Araçagi”, disse o órgão.

Em relação ao projeto de urbanização e realocação de bares e restaurantes no local, a MOB disse que está entrando contato com a Agência Executiva Metropolitana (AGEM), que já dispõe de projeto de urbanização de bares, para adequação e utilização no perímetro de prolongamento da avenida litorânea. “Esses quiosques terão esgotamento sanitário, abastecimento de água, cozinha, banheiro, depósito e outras estruturas”, frisou a Agência.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.