Alimentação

Delivery: cuidados com transporte e conservação devem ser redobrados

Muitas pessoas passaram a consumir produtos alimentícios pelo serviço de delivery, mas a atenção deve ser redobrada

Kethlen Mata/ O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h19

[e-s001]São Luís Mesmo com a reabertura dos restaurantes no dia 27 de junho, muitas pessoas ainda preferem pedir comida em casa, devido à pandemia do novo coronavírus. E alguns restaurantes ainda estão funcionando apenas com entrega, porém, é preciso estar atento aos cuidados com a higienização, conservação e transporte de alguns alimentos, pois, dependendo do pedido, o prato pode ser mais sensível ao transporte, e acabar estragando rapidamente. O Estado conversou com a nutricionista Maria Veiga, para entender o porquê de algumas comidas precisarem de cuidados especiais. Segundo ela, é possível que o delivery seja feito de maneira segura e que o alimento esteja em perfeito estado para o consumo.

Cuidados

Primeiramente, a higiene no local da produção. Ele deve estar limpo, e é ideal que o vendedor use um avental limpo. “Dependendo de como ele for produzir o alimento, ele deve usar luvas, ou higienizar bem as mãos”, reforçou a nutricionista. De acordo com Aline Veiga, é importante também, ressaltar que algumas comidas são mais sensíveis após a produção.

Outro ponto que precisa ser levantado é sobre o armazenamento. “Esse alimento deve ser colocado em um recipiente esterilizado, ou muito bem higienizado, para que a comida não entre em contato com recipientes sujos”, completou. Para finalizar, o transporte dessas comidas – sejam quentes ou frias – deve ser feito em um carro térmico, ou em uma bolsa térmica. “Isso é muito importante, pois, o entregador pode pegar trânsito e demorar. Isso pode ser responsável pela proliferação de microrganismos nesse alimento”.

Em caso de recebimento de comida estragada, o consumidor deve procurar primeiramente, o restaurante em que fez o pedido. Se o responsável pelo estabelecimento não for encontrado, ou não der respostas, o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) deve ser acionado, mesmo em casos de delivery.

Pedido

A estudante de jornalismo, Bruna Alvares, fez um pedido por delivery para comemorar o período de São João. “A encomenda veio quando vi o anúncio no Instagram de um restaurante que eu já frequentava. E como boa maranhense que está sentindo falta dos arraiais, queria trazer um pouco da época de São João para casa. Como já conhecia o restaurante, creio que vão ter muito cuidado com a higienização da caixa e com a forma que preparam a comida”, contou.

O restaurante que a Bruna fez encomenda é o Vila Vinho Bistrô, O Estado decidiu entrar em contato com o estabelecimento e verificar quais cuidados eles estão tomando. “Nós sabemos que de fato são produtos bem perecíveis, ou seja, fez tem que consumir logo. Por isso, todos os nossos alimentos são feitos no dia, nada é feito em larga escala” afirmou o proprietário do restaurante, Werther Bandeira. Ele disse ainda, que tudo vai muito bem embalado e acondicionado em marmitas térmicas.

De acordo com o empresário, a recepção dos clientes está sendo muito positiva. “Estamos tendo um retorno muito bom, as pessoas gostam de novidade e esse ano é a primeira vez que fazemos”.

Vigilância Sanitária

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus), informou que – com base na Nota Técnica nº 003, de 2020 – estabeleceu regras aos responsáveis por estabelecimentos que oferecem produtos alimentícios via delivery. “Dentre elas, a recomendação de manter as embalagens primárias protegidas e devidamente armazenadas até o seu uso, além de lacrar os pedidos com segurança, afastando riscos de violação e garantindo a integridade dos alimentos”, disse a secretaria, em nota.

A Vigilância Sanitária, recomenda que os consumidores recebam o produto usando máscaras e que apenas uma pessoa da família seja responsável pelo recebimento. Outra recomendação é que, caso haja troca de valores em espécie ou pagamento via cartão usando máquinas, que o cliente higienize as mãos no ato, com álcool gel, e reforce a medida lavando as mãos com sabão.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.