O Mundo | Acidente

Não houve falha no motor em acidente que matou Kobe Bryant, diz investigação

Acidente de helicóptero na Califórnia matou 9 pessoas, incluindo o astro do basquete e sua filha, Gianna. Investigadores apuram se mau tempo contribuiu para a queda
09/02/2020 às 07h00
Não houve falha no motor em acidente que matou Kobe Bryant, diz investigação Bombeiros no local onde o helicóptero que transportava o ex-jogador Kobe Bryant caiu (Reuters)

WASHINGTON - Autoridades aeronáuticas dos Estados Unidos afirmaram que não encontraram nenhuma prova de falhas no motor do helicóptero que caiu e matou o astro do basquete norte-americano Kobe Bryant, na Califórnia. Além dele, a filha do jogador Gianna e outras sete pessoas morreram no acidente.

O Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos EUA (NTSB, na sigla em inglês) ainda investiga o que pode ter causado o acidente de helicóptero que matou Kobe Bryant. A informação sobre o motor não conclui as investigações, cujo relatório final deve sair somente no próximo ano.

Segundo a agência Associated Press, os investigadores acreditam que as hélices funcionavam bem no momento do impacto — isso porque havia galhos cortados no raio de alcance dos rotores no local da queda.

No momento da queda, havia forte neblina no local — o que leva o NTSB a investigar se o fenômeno causou desorientação espacial no piloto do helicóptero. Testemunhas disseram às autoridades que a aeronave voava para baixo até colidir com uma colina.

O helicóptero acidentado, um S-76 personalizado, é considerado um dos mais seguros do mundo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte