Antônia Oliveira, engenheira agrônoma e paisagista

Para a natureza, um olhar apaixonado

Ex-professora aposentada ainda atua como paisagista e cultiva em seu sítio, na BR-135, mais de 100 espécies de plantas

Evandro Junior / O Estado MA

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h21
Antônia Oliveira desenvolve trabalhos em seu sítio
Antônia Oliveira desenvolve trabalhos em seu sítio

Aos 78 anos de idade, a engenheira agrônoma e paisagista Antônia Lima Oliveira parece que começou a vida ontem. Alegre, espirituosa e apaixonada pela natureza, ela nunca deixou de cultivar o amor que nutre pela terra e pelas plantas. Ex-professora da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e, também, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), ela atuou ainda na Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca do Maranhão (Sagrima).

Ao se aposentar, seguiu dedicando-se a diversos projetos e ao manejo das plantas em seu sítio localizado no bairro Quebra-Pote, na BR-135. No espaço de três hectares, Antônia Oliveira cultiva mais de 100 espécies de plantas, entre elas, pau-brasil, pau-ferro, pata de vaca, paineira, palmeira mulambo, trepadeiras, bougainvilles, jasmim da índia, alamanda, alfinete e orquídeas.

“Atualmente, desenvolvo meus projetos utilizando as espécies que cultivo no meu sítio. Cultivo as plantas em um hectare e os outros dois utilizo para plantar hortaliças e macaxeira e, também, como reserva”, diz.

Antônia Oliveira nutre amor pelas terras
Antônia Oliveira nutre amor pelas terras

A engenheira foi a responsável por elogiados projetos de paisagismo em São Luís, trabalhando para empresas como Vale e Psiu e também para restaurantes. Um de seus maiores sonhos é colocar em prática um projeto de arborização urbana totalmente diferente de tudo o que já foi feito em São Luís.

“A escolha das espécies é algo fundamental e na minha avaliação é o que falta para a nossa cidade. A escolha das variedades faz toda a diferença. Na minha opinião, não temos árvores bonitas plantadas nas avenidas de São Luís. Temos uma riqueza maior do que a que está à mostra”, opinou.

Mestra em Fitotecnia, ela conta que também cultiva plantas medicinais em seu sítio, embora este não seja um de seus fortes. O olhar de Antônia Oliveira para as plantas é diferenciado e ela sempre diz que uma de suas especialidades é dar vida a plantas que possam estar morrendo.

“Vejo uma planta num vaso quase nas últimas e digo: deixa que vou levar para casa e darei um jeito nisso”, conta, alegre, divertida e cheia de vida.

Na minha opinião, não temos árvores bonitas plantadas nas avenidas de São Luís. Temos uma riqueza maior do que aqui que está à mostra”

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.