Polícia | Prisões

Presos criminosos que atuavam em seis municípios do Maranhão

Em Colinas, foram presos três que implantariam célula criminosa, houve prisões em Barão de Grajaú, Itapecuru, Olho d'Água das Cunhãs, Santa Inês e Presidente Dutra
22/11/2019
Presos criminosos  que atuavam em seis municípios do MaranhãoGrupo que foi preso acusado de roubo e associação criminosa no município de Itapecuru-Mirim (Divulgação)

Final de linha para criminosos acusados de instalar o clima de terror no interior do estado. Uma das prisões foi durante a Operação Varredura, ocorrida na quinta-feira, 21, na cidade de Colinas. Segundo a polícia, os detidos são suspeitos de roubo de veículo e pretendiam instalar uma célula criminosa naquela localidade, que tem como ponto base uma organização do Rio de Janeiro.

Os presos foram identificados como David Silvestre Nogueira Barros, Davizinho ou Corujinha; Caciano da Costa Medrado, Magão; e Luciano de Sousa Costa. O delegado Guilherme Campelo, que é superintendente da Polícia Civil do Interior, declarou que esse trio criminoso é acusado de tomar vários veículos de assalto nessa localidade do estado durante este ano e agia com muita violência.

Ontem, foi montado um cerco na cidade Colinas e resultou na prisão do trio criminoso. O delegado ainda informou que os detidos foram apresentados na Delegacia Regional de Presidente Dutra onde prestaram esclarecimentos sobre o caso e, logo após, transferido para a unidade prisional. “Havia forte suspeita deles estarem formando uma célula criminosa nessa região do estado”, comentou o delegado.

Também naquela cidade foi preso Francisco Gomes da Silva acusado de importunação sexual. A polícia informou que ele teria mostrado o seu órgão genital para uma criança, de 5 anos, e para a mãe do menor em plena via pública.

O outro cerco policial ocorreu em Barão de Grajaú. Neste local, foi preso Patrício José Viana como também apreenderam dois adolescentes. Em poder deles, foram apreendidos arma artesanal e uma máscara de palhaço, de acordo com a polícia, utilizada durante assalto. Um dos menores de idade era suspeito de ato infracional análogo a estupro de vulnerável.

A polícia, ontem, também fez incursão na cidade de Itapecuru-Mirim, onde prenderam Aladone Conceição Mendes, Aladiones; Jaceli da Silva Mendes, Acerola; José Glayson Mendes Ribeiro, Glaysinho; Carlos Alberto Rodrigues Mendes, Beto; Carlos Augusto Rodrigues Mendes, Guto; e Hilton Carlos Ferreira Santos, Macaco, acusados de roubo qualificado e associação criminosa.

Segundo a polícia, no dia 11 do setembro deste ano, eles portando arma de fogo e encapuzados invadiram uma cerâmica, localizada nessa cidade, onde instalaram o clima de pânico. Os funcionários e os seguranças foram feitos reféns. Em seguida, o bando fugiu levando mais de R$ 30 mil e as vítimas ficaram amarradas.

Na cidade de Olho d’Água das Cunhãs, foi preso em cumprimento de ordem judicial João Batista de Sousa Marques acusado de roubo circunstanciado e condenado a seis anos e dois meses. O detido foi apresentado na delegacia onde tomaram as devidas providências.

Confronto
Paulo Henrique Gomes, Paulinho, morreu ontem em confronto com a polícia, na cidade de Presidente Dutra. No momento da abordagem, ele tomou de assalto uma motocicleta e ainda trocou tiros com os policiais. O criminoso foi baleado e morreu antes de ser submetido a tratamento cirúrgico no hospital daquela cidade.

Foragidos
O foragido do Pará, Francisco dos Santos Silva, Nem, foi localizado ontem na cidade de Santa Inês. A polícia informou que no momento do abordagem o criminoso se apresentou com nome falso e acusado de ter cometido um homicídio, no ano de 2011, na cidade paraense de Marabá. O detido foi levado para a delegacia da cidade, mas, no decorrer deste mês vai ser transferido para o estado do Pará.

Na cidade de São Félix do Xingu, foi preso Francisco das Chagas Araújo da Silva, Careca, acusado de ter cometido crime de feminicídio, em Timon. De acordo com a polícia, ele é suspeito de ter assassinado a golpes de faca a sua ex-companheira, Ivoneide da Silva, no povoado Laranjeiras, zona rural de Timon, no dia 7 de maio de 2017, em seguida, fugiu para o Pará. Naquele estado, ele era conhecido como Bigode.
Também foi preso no Pará, em Jacundá, Neuton Leno da Silva, de 37 anos. Segundo a polícia, havia uma ordem de prisão expedida pelo Poder Judiciário do Maranhão acusado de receptar, adulterar e documentar de forma ilegal vários veículos, no município de Imperatriz.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte