Moradias

Projeto de adaptação de prédio para moradia de famílias no Centro é apresentado

No total, são 13 famílias que, há cerca de um ano e meio, ocuparam o edifício público que se encontrava sem função social

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h23
Foram apresentados às famílias todos os detalhes do projeto de adaptação do prédio para que seja destinado à habitação
Foram apresentados às famílias todos os detalhes do projeto de adaptação do prédio para que seja destinado à habitação (reunião dpe)

São Luís - Foram apresentados às famílias que ocupam o Edifício Governador Archer, prédio localizado na Avenida Magalhães de Almeida, no Centro, em São Luís, todos os detalhes do projeto de adaptação do prédio para que seja destinado à habitação. As salas, que já abrigaram repartições da Secretaria de Estado de Administração e Previdência Social, darão lugar a pequenos apartamentos, banheiros, sala de reuniões, lavanderia e depósito de uso comum.

No total, são 13 famílias que, há cerca de um ano e meio, ocuparam o edifício público que se encontrava sem função social. Para buscar o diálogo com o Governo do Estado, e pleitear a permanência no prédio, elas buscaram o apoio da Defensora Pública.

A reunião entre os ocupantes e o governo foi intermediada pelo Núcleo Cível de Moradia e Defesa Fundiária da Defensoria Pública do Estado (DPE/MA). Participaram do encontro, a defensora pública Cristiane Silva Marques da Fonseca e o defensor público Marcus Patrício Soares Monteiro, titulares do Núcleo de Moradia, e os representantes da Secretaria Adjunta de Assuntos Metropolitanos, órgão ligado à Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), o assessor especial José Antônio Lopes e a arquiteta Lara Rosa Lindoso, bem como as famílias assistidas pela DPE/MA.

De acordo com a defensora Cristiane Marques, o Governo se mostrou bastante solícito em receber os pedidos dos assistidos e já apresentou alternativas para garantir a permanência deles no local de forma legal. “A Secid se disponibilizou a realizar a reforma do prédio e emitirão uma cessão de uso para que os moradores tenham uma segurança jurídica de que podem ficar lá”, disse.

SAIBA MAIS

A cessão do prédio se dará por meio do programa “Nosso Centro”. O prédio seria revertido para a finalidade de moradia, o projeto já está sendo licitado e a obra tem previsão para iniciar em janeiro de 2020.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.