Latrocínio

Preso em Brasília acusado da morte de médico no Turu

Crime ocorreu em 2010, no Jardim Eldorado, mas somente agora o acusado foi preso e será trazido para São Luís ainda esta semana, segundo informações da SSP

Ismael Araújo

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h23
Danielson da Silva Cutrim preso em Brasília
Danielson da Silva Cutrim preso em Brasília (Danielson)

SÃO LUÍS - Danielson da Silva Cutrim de 32 anos, ainda esta semana vai ser transferido para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. Ele foi preso na quinta-feira, 12, em Taguatinga, no Distrito Federal, acusado de ter assassinado e roubado o médico Aderson da Silva Costa Veloso, no dia 8 de dezembro de 2010, no Jardim Eldorado, área do Turu.

O delegado de Taguatinga, Alberto Veloso, informou que Danielson Cutrim estava há mais de oito anos residindo no Distrito Federal, utilizando documentos falsos. Ele foi abordado pelos policiais no estacionamento de um hospital e se identificou como João Batista Almeida Lemos.

Na delegacia, foi descoberta a sua verdadeira identidade. Ele foi ouvido e confessou o crime e nos próximos dias vai ser transferido para São Luís. Segundo a polícia o médico foi achado morto em sua residência no Jardim Eldorado e o corpo apresentava sinais de violência na cabeça e no pescoço.

Na noite do assassinato, Aderson Veloso e o acusado fizeram compras em um supermercado, em São Luís e antes de deixar a residência do médico, Danielson Cutrim trocou de roupa.

Durante as investigações, a polícia encontrou alguns pertences como televisão, dvd e o som do carro do médico, uma L-200, na casa de Daeilson de Almeida, comparsa de Danielson. Daeilson foi preso e indiciado como partícipe do crime. Na delegacia ele confessou ter sido chamado à residência da vítima por Danielson Cutrim para dirigir o veículo já que o suspeito não sabia.

Feminicídio

Gilvan da Silva Delmonte foi preso ontem, na capital piauiense, em cumprimento de uma ordem judicial pelo crime de feminicídio. A polícia informou que ele é suspeito de ter assassinado a golpes de faca a ex-companheira no dia 13 de junho deste ano, na cidade de Presidente Dutra, e logo após o crime, fugiu para o estado do Piauí.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.