DECISÃO

Presidente Bolsonaro deve decidir, em 60 dias, nova gestão da UFMA

Resultado de consulta prévia garantiu primeira posição de lista tríplice da reitoria e vice-reitoria aos professores Natalino Salga e Allan Kardec Duailibe, respectivamente

IGOR LINHARES

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h24
Natalino Salgado, o mais votado para reitor
Natalino Salgado, o mais votado para reitor

SÃO LUÍS – Presidência da República tem prazo de 60 dias para homologar os candidatos encabeçados na lista tríplice de consulta prévia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Resultado mostrou a preferência dos votantes pelos candidatos Natalino Salgado (reitor) e Allan Kardec Duailibe (vice-reitor) para gestão da instituição durante o quadriênio 2019-2023. Geralmente, governo decide pelos candidatos que ocupam a primeira posição da lista. O Estado conversou com os dois favoritos de acordo com a votação do corpo discente, docente e técnico.

A consulta prévia que decidirá pela nova gestão da UFMA até 2023, ocorrida durante o dia de ontem (26), encabeçou, na lista tríplice para reitor e vice-reitor, os candidatos Natalino Salgado, o qual esteve a frente da universidade por dois mandatos consecutivos, e Allan Kardec Duailibe, que ocupa, atualmente, o cargo de pró-reitor da instituição. Ambos têm linhas de raciocínio parecidas para a gestão da universidade durante o mandato, caso firmado pelo Governo Federal durante análise que deverá apontar a dupla dirigente oficial.

Médico nefrologista e professor titular da universidade federal no estado, Natalino Salgado garantiu o topo da lista tríplice de onde sairá o novo reitor da instituição, com 49,49% dos votos da comunidade universitária. Com um percentual de votos duas vezes maior que o segundo colocado para reitoria, ele ponderou, em entrevista a O Estado, seus planos para a gestão caso o presidente Jair Bolsonaro faça valer o resultado obtido na consulta prévia, uma expectativa e desejo inegáveis pelo docente de décadas da UFMA.

Allan Kardec, o mais votado para vice-reitor
Allan Kardec, o mais votado para vice-reitor

“Nós levamos, durante toda a campanha, ideias inovadoras das quais a universidade precisa para chegar onde deseja chegar, mas, sobretudo, as quais necessita para enfrentar seus atuais desafios, que não são poucos”, ressaltou Salgado, encabeçado na lista tríplice para reitoria da UFMA. “Apontamos diversas propostas, entre as quais abrangemos as necessidades da comunidade acadêmica, que faz a nossa universidade existir, e temos muito a pôr em prática, como pressupõe nosso plano de gestão apresentado durante o processo eleitoral”.

Ainda de acordo com o professor Natalino, um dos principais pontos a ser respeitado, caso seu nome seja aprovado, por uma segunda vez, para comandar os caminhos da UFMA, é o diálogo interno e externo. “Precisamos, acima de tudo e qualquer coisa, dialogar para fazer da nossa universidade uma das melhores do país, pois temos capacidade para isso. Precisaremos criar, inovar e empreender para contornar esse cenário de crise de gestão por qual a instituição está passando, que não se diferencia das muitas outras universidades públicas de todo o Brasil, que sofrem os reflexos da economia nacional. Precisamos criar parcerias, inclusive com o terceiro setor”.

Parceria

Em consonância, o candidato que encabeçou a lista tríplice para a vice-reitoria da instituição com 32,17% dos votos, Allan Kardec Duailibe disse que a bancada e governo federais serão bons aliados para o progresso da UFMA. “O vice-reitor tem um papel articulador, que pode ajudar bastante no diálogo intra e externamente à universidade, além do que é exatamente disso que país precisa, de diálogo. Assim, trabalharemos desta forma na UFMA, junto ao reitor e às esferas federal, estadual e municipal. Dialogaremos com a bancada e governo federais. Procuraremos todas as instâncias, inclusive no senado, além do setor produtivo, para trazermos recursos para a universidade”.

Kardec pontuou, também, sobre questões que externam à educação, embora permaneçam internas à universidade, como a segurança. “Para que alcancemos o sucesso educacional da UFMA, conversaremos com o governo no sentido de sensibilizá-lo, para que conquistemos fundos mantenedores da academia, que não deverá ser nossa única fonte de receita, pois precisamos empreender, trabalhar junto ao setor produtivo. Quanto à segurança da universidade, que é um ponto bastante debatido entre a comunidade, insistiremos em medidas já adotadas”, como a presença da Polícia Militar, iniciativa da atual reitoria Nair Portela.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.