Qualidade de vida

Viena é eleita a cidade com melhor qualidade de vida

Capital austríaca alcança o topo pelo 10º ano consecutivo; Caracas caiu nove posições devido à crise política na Venezuelana

Reuters

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h26
(Viena)

VIENA - A capital austríaca, Viena, alcançou o topo do índice de cidades com melhor qualidade de vida da Mercer pelo décimo ano consecutivo.

Conhecida pelos turistas por seu passado imperial, palácios dourados e música clássica, a cidade de 1,9 milhão de habitantes também é apelidada de “Viena vermelha” por ter sido dirigida pela esquerda política, com serviços públicos baratos e moradias sociais abundantes.

Ser de tamanho médio, segura e relativamente verde são algumas das características que Viena compartilha com a segunda colocada, Zurique, uma cidade muito mais cara e importante centro financeiro, bem como Auckland, Munique e Vancouver, que ficaram em terceiro lugar.

As cinco principais cidades do ranking de qualidade de vida da Mercer 2019, publicado nesta quarta-feira, permaneceram inalteradas em relação à edição do ano passado, embora Vancouver tenha subido para o terceiro lugar do quinto lugar.

“A qualidade de vida é determinada por muitos fatores, do acesso ao transporte público e aos níveis de congestionamento, à disponibilidade de casas e escolas internacionais, à cena cultural da cidade”, disse a Mercer em um comunicado, sem especificar como Viena permanece ganhando de Zurique.

A Mercer diz que considera 39 fatores agrupados em 10 categorias, como “ambiente político e social” e “recreação”.

As 10 cidades pior classificadas da tabela de 231 cidades não mudaram, com Bagdá em último lugar, seguida por Bangui, na República da África Central, e a capital do Iêmen, Saná.

Não houve grandes mudanças, mas Caracas caiu nove posições, para 202, com a Venezuela sofrendo com a hiperinflação, a escassez de produtos básicos e, mais recentemente, uma crise política desde que o líder da oposição, Juan Guaidó, assumiu a presidência interina em janeiro.

A Mercer disse que Caracas “viu os padrões de vida caírem depois de uma instabilidade política e econômica significativa”.

O índice, no entanto, baseou-se em dados analisados entre setembro e novembro de 2018, o que significa que não levou em conta desenvolvimentos recentes, como um blecaute em massa que prejudicou as exportações de petróleo e provocou a escassez de alimentos.

O Brexit não causou grandes movimentos entre as cidades britânicas. Londres permaneceu como a melhor posicionada de todas, em 44º, apesar de ser a última do Reino Unido em um ranking à parte sobre segurança pessoal.

“No Reino Unido, Londres continua sendo o centro preferido de negócios internacionais”, disse a Mercer.

Dublin, que ficou mais segura do que qualquer cidade britânica, subiu uma posição, para a 33ª geral, logo acima de São Francisco (EUA).

“Dublin tem sido a beneficiária líquida de tecnologia, serviços financeiros e escritórios de advocacia se mudando para a cidade”, disse a Mercer, sem dar mais detalhes.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.