Polícia | Violência

Três mulheres mortas ontem com requintes de crueldades no interior

Fatos ocorreram no centro de Pinheiro, em Icatu e em Alto Alegre do Maranhão, onde bandidos invadira uma casa e mataram a proprietária
Ismael Araújo15/02/2019
Três mulheres mortas ontem com requintes  de crueldades no interiorCorpo da mulher conhecida como Pelúcia no local do crime em Pinheiro (Divulgação)

SÃO LUÍS - Três mulheres foram assassinadas nesta quinta-feira, 14, no interior do estado. Uma delas foi identificada apenas como Pelúcia, que segundo a polícia, ela era usuária de droga e foi morta a tiros no centro da cidade de Pinheiro, região da Baixada Maranhense. Há possibilidade de esse crime ter relação com o tráfico de droga.

O delegado Oseias Cavalcante, da regional de Pinheiro, disse que a vítima se envolvia frequentemente em briga e várias vezes chegou a ser conduzida à delegacia. Ela já havia sofrido uma tentativa de homicídio.

Oseias Cavalcante informou que na manhã de ontem, Pelúcia foi abordada por um homem não identificado. Ela foi alvejada em via pública e morreu no local. Os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e policiais foram acionados. A área foi isolada para a realização da perícia e em seguida o corpo foi removido para o Hospital Antenor Abreu, em Pinheiro, para a autópsia, em seguida foi liberado para os familiares.

A vítima era moradora da cidade e o caso vai ser investigado pelo 2º Distrito Policial, no bairro João Castelo. Ainda de acordo com o delegado, há possibilidade de o assassinato ter sido motivado por tráfico de entorpecente. “A vítima era usuária de droga e tinha passagem pela polícia”, disse o delegado.

“A vítima era usuária de entorpecente e tinha passagem pela polícia”.Oseias Cavalcante - delegado regional de Pinheiro

Barbárie

Já no povoado Camboa, zona rural de Icatu, populares encontraram o corpo de uma mulher, identificada apenas como Viviane, na madrugada de ontem. Havia uma faca cravada no peito da vítima, além de golpes nas outras partes do corpo, como braço, rosto e pernas.

A polícia foi acionada e se deslocou até o local do achado. O corpo da vítima foi levado para o hospital da cidade, mas até a tarde não havia sido identificado. Os moradores disseram que a vítima havia chegado recentemente à localidade, vinda da capital maranhense.

Em um dos bolsos da roupa da vítima foi encontrado o número de um celular, mas os militares ligaram várias vezes e não obtiveram sucesso. Há informações de que a mulher era cigana. O caso está sendo investigado pelos policiais da Delegacia Regional de Rosário, coordenado pelo delegado Murilo Tavares.

Latrocínio

O terceiro crime ocorreu na cidade de Alto Alegre do Maranhão e a vítima foi Sueli Bindá Coelho, de 46 anos. O sargento J. Costa, lotado no Destacamento de Polícia Militar do município, informou que o criminoso invadiu a residência da vítima, no bairro Caxuxa, e conseguiu fazer reféns o marido e o filho de Sueli Coelho reféns.

O bandido, antes de fugir no veículo da família, um Sandero branco, atirou na cabeça de Sueli Coelho que estava no quarto e roubou uma quantia de R$ 600,00. Os policiais militares foram acionados, realizaram rondas na cidade, mas não conseguiram prender o acusado. A Polícia Civil está investigando o caso.

Saiba mais

A polícia levou ontem para o Complexo de Pedrinhas, Wallisson Rodrigues de Souza, de 26 anos, que foi preso na quarta-feira, acusado de ter assassinado por estrangulamento a própria avó, Maria do Nascimento Rodrigues Abreu, de 69 anos. O crime ocorreu na residência da idosa, na Vila São Luís, área Itaqui-Bacanga.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte