Ação ilegal

"Crime do sapatinho" é frustrado na Região Tocantina

Vítima foi o gerente do Bradesco de Açailândia, mas foi liberado sem ferimentos em Imperatriz; crime está está sendo investigado por equipe da Seic

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h28

SÃO LUÍS - A polícia até o começo da noite de sexta-feira (9) não tinha conseguido prender os acusados de terem abordando o gerente do Bradesco de Açailândia durante a noite da última quinta-feira, na cidade de Imperatriz.

Esse caso conhecido como “Sapatinho”, está sendo investigado pela equipe do Departamento de Combate a Roubo a Instituições Financeiras (Decrif), órgão da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic). O delegado Pedro Fernandes, que está respondendo pelo Decrif, informou que o bancário foi abordando pelos assaltantes antes de chegar em sua residência, na área central de Imperatriz.

Após uma distração dos criminosos, a vítima conseguiu comunicar o fato ao seu superior regional do banco, que acabou acionando os militares. Guarnições da Militar começaram a realizar incursões em Imperatriz e Acailândia como também nas cidades vizinhas.

Os bandidos com receio de serem presos liberaram ainda no período da noite de quinta-feira (8) o gerente, nas proximidades do bairro Cafeteira, em Imperatriz. O delegado Pedro Fernandes também declarou que não houve registro de feridos e na sexta-feira (9) foi deslocada uma equipe da Decrif para a Região Tocantina.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.