Cidades | Ambulante

Barracas da Deodoro devem ser realocadas para lateral do Liceu

Associação de vendedores teme que obras se iniciem no fim do ano, porque podem atrapalhar o melhor período para o comércio, que é o Natal
Robert W. Valporto / O Estado27/10/2017
Barracas da Deodoro devem ser realocadas para lateral do LiceuBancas de venda informal de produtos devem ser realocadas para espaço na lateral do Liceu Maranhense (Divulgação)

Durante as obras de reforma na região central de São Luís, Rua Grande e Praça Deodoro, será necessário que as bancas de venda informal instaladas nesses locais sejam retiradas e devem ser realocadas, temporariamente, para a lateral do Liceu Maranhense, próximo ao Ginásio Costa Rodrigues, conforme informou o presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes e Similares de São Luis, Carlos Cunha dos Santos. “Nós estamos conversando com a Prefeitura de São Luís para entrar num acordo, para que esses trabalhadores não fiquem desamparados durante essa obra”, relatou.

Carlos dos Santos frisou a preocupação com o período de realização das obras. “Aparentemente, será no fim do ano. Isso é preocupante, por ser época de Natal, quando as pessoas mais compram. Se deslocarem os ambulantes para longe, boa parte das vendas pode ser perdida”, disse.

O fato do suposto local onde esses trabalhadores ficarão ser a lateral do Liceu tem preocupado muitas pessoas que passam por ali diariamente. Isso por causa do fluxo de ônibus e veículos menores.

Maria Costa, de 45 anos e que trabalha naquela proximidade, é uma das pessoas que são contrárias à escolha do local. “Aqui passa ônibus direto. Vai ser um congestionamento tão grande com os camelôs aí, que pode gerar problemas aqui, no centro da cidade”, disse.

O Estado entrou em contato com a Prefeitura de São Luís para saber como está a articulação com os trabalhadores ambulantes para a remoção durante essas obras, mas, até a conclusão desta edição, não obteve retorno.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte