Política | Crise

Roberto Rocha atribui autoria de ataques à sua figura a Flávio Dino

Senador afirmou que ataques à sua figura são comandados pelo governador; ele criticou reforma no sistema tributário do Maranhão
Ronaldo Rocha08/05/2017 às 15h18
Roberto Rocha atribui autoria de ataques à sua figura a Flávio DinoRoberto Rocha atribui a Flávio Dino ataques em rede social (Reprodução)

O senador Roberto Rocha (PSB) voltou a criticar o governador Flávio Dino (PCdoB). Ele atribuiu ao comunista, ataques à sua figura em blogs e redes sociais.

Na semana passada a mídia alinhada ao Palácio dos Leões afirmou que Roberto Rocha deve quase R$ 3 milhões à União. Os dados haviam sido retirados de uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo.

Os débitos, de acordo com os documentos da Procuradoria-Geral da Fazenda, como apontam as publicações, seriam da ordem de R$ 280.366,19 em nome do senador e R$ 2.521.116,51, com a Rádio Capital, da qual o socialista seria sócio.

Rocha reagiu às publicações, rechaçou os débitos e se disse perseguido por Flávio Dino.

"Flávio Dino no seu estilo 'joga a pedra e esconde a mão', soltou seus 'pistoleiros dos teclados' para me acusar de dever milhões para União. Pagos com dinheiro público através do programa Mais Impostos, esses 'pistoleiros' são insaciáveis. Às vésperas da votação da Reforma da Previdência, tentam enganar as pessoas que esse é um débito previdenciário. Mentem duas vezes. Primeiro, não devo nada a Previdência. Segundo, se há débito é de pessoa jurídica, da qual não sou sequer administrador", enfatizou.

Rocha explicou que o débito com a União, é apenas com a Receita Federal e refere-se ao Imposto de Renda. "O débito que tenho com a União é da época em que fui deputado estadual. Ao final daquele mandato, em 1994, a RF notificou todos os deputados a pagarem o IR sobre verba de gabinete, como se fosse salário. Absurdo. Nunca reconheci a justiça desse débito, assim mesmo estou pagando, com meu dinheiro, e não do programa Mais Impostos", completou.

Procurado por O Estado, o governador Flávio Dino ainda não se pronunciou sobre o tema.

Saiba Mais

Eleitos na mesma coligação em 2014, Roberto Rocha e Flávio Dino romperam no ano passado, na ocasião da eleição municipal. O afastamento dos dois aumento, após o socialista ter anunciado interesse e disputar o Governo do Estado em 2018. No próximo pleito, Dino tentará a reeleição e Rocha buscará o comando do Executivo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte