Edição Digital

Assassinato

Unesco condena morte de blogueiro do MA e polícia diz ainda não ter solução para o caso

Ítalo Eduardo Diniz Barros foi assassinado a tiros na cidade de Governador Nunes Freire; ele mantinha publicava notícias locais em sua página
11/12/2015 às 15h57
Ítalo Eduardo Diniz Barros foi assassinado no mês passado

SÃO LUÍS - A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Irina Bokova, condenou a morte do blogueiro Ítalo Eduardo Diniz Barros, de 30 anos, que foi assassinado a tiros na cidade de Governador Nunes Freire, no Maranhão, no dia 13 de novembro.

“Eu apelo às autoridades para que investiguem esse crime e levem os perpetradores rapidamente à justiça. A liberdade de expressão é um direito humano básico e temos que fazer tudo para aprimorar a segurança dos jornalistas”, afirmou Bokova. A diretora-geral condena, regularmente, as mortes dos profissionais de mídia em todas as partes do mundo.

Apesar do pedido de elucidação da Unesco, o delegado titular da Superintendência de Homicídios da Polícia Civil do Maranhão, Leonardo Diniz, disse que o caso continua sem solução. Ele informou que a polícia continua seguindo as mesmas linhas de investigação, entre elas a de que o crime tenha sido motivado por desentendimentos políticos. O delegado disse, ainda, que este é um crime de difícil elucidação, pela falta de informações que possam levar aos suspeitos.

Entenda o caso

O crime aconteceu por volta de 18h30. A vítima caminhava na Rua do Evangelho com um amigo, identificado como Werbeth Matheus Castro, quando duas pessoas em uma motocicleta abordaram a dupla e efetuaram vários disparos. Ítalo Diniz foi atingindo com cerca de quatro tiros. Ele chegou a ser levado para o hospital, mas morreu antes de dar entrada na unidade de saúde. Weberth Matheus também foi alvejado com alguns disparos, mas está fora de perigo.

Após o crime, os assassinos fugiram e ainda não foram identificados. As policias Civil e Militar iniciaram as buscas, mas até o fechamento desta edição não haviam localizado os criminosos. As imagens das câmeras de vigilâncias dos estabelecimentos comerciais devem ajudar a polícia no trabalho de identificação dos criminosos.

O profissional mantinha um blog onde publicava notícias locais. Diniz também trabalhava como assessor de imprensa do prefeito do município.

Outras mortes

Décio Sá foi assassinado em 2012

Poucos dias depois do assassinato de Ítalo Diniz, o blogueiro Orislandio Timóteo Araújo, o Roberto Lano, foi morto a tiros na cidade de Buriticupu, 407 quilômetros de São Luís. Assim como o homicídio em Governador Nunes Freire, o crime ainda continua sem elucidação.

O caso de maior repercussão do estado foi o da morte do jornalista Décio Sá. Ele que foi assassinado no 23 de abril de 2012, na Avenida Litorânea, com vários tiros.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.