Executado

Homem morto em estacionamento de shopping de São Luís era ex-presidiário

Douglas Oleno Cordeiro Cardoso Tavares, de 28 anos, possui antecedentes criminais em dois estados; ele foi morto na tarde desta terça-feira
01/09/2015 às 18h17
Douglas Oleno já doi detento de presídio no Ceará

O paraense Douglas Oleno Cordeiro Cardoso Tavares, de 28 anos, já esteve preso no Ceará e também possui antecedentes criminais na sua terra natal. Ele foi morto na tarde desta terça-feira (1º) no estacionamento do Tropical Shopping, em São Luís. Com ele, foi encontrada uma arma e 14 munições. Ele seria parte de uma quadrilha do Pará que atua também em estados da região Nordeste.

Um dos envolvimentos dele é em um um crime que aconteceu em Fortaleza (CE) no dia 25 de junho de 2010, em frente a uma agência bancária. Na ocasião, Douglas Oleno, munido de revólver, teria praticado o assalto, roubando os pertences pessoais das vítimas, documentos e R$ 2 mil. Segundo o inquérito policial, para a realização do assalto e fuga do local do crime, ele utilizou um veículo com placa e numeração clonadas.

Consta ainda no inquérito que Douglas, na ocasião, se apresentou usando nome falso: José Adrício Vasconcelos. No decorrer da investigação, o Ministério Público do Ceará verificou que o réu faz parte de uma quadrilha do Pará, que foi até a Fortaleza praticar crimes.

Douglas Oleno Cordeiro esteve preso no Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II). Além disso, ele responde também por um crime em Mirituba, no Pará. Até março deste ano, o processo deste caso ainda estava em andamento.

Arma encontrada hoje com Douglas Oleno

Caso

Douglas Oleno Cordeiro Cardoso Tavares, de 28 anos ele foi executado no estacionamento do Tropical Shopping, em São Luís, na tarde desta terça-feira (1º) com quatro tiros (tórax, abdômen, braço e pescoço) por uma dupla que estaria em uma moto. De acordo com testemunhas, ele teria tentado fugir, mas acabou morto.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte