(Divulgação)

COLUNA

Estado Maior
Notas sobre a política local, regional e nacional.
Estado Maior

Cota de gênero: mais uma representação contra corregedor eleitoral do MA

Advogado Matheus Mota pede suspeição do desembargador José Gonçalo Filho nas ações por suposto uso de candidatura feminina laranja pelos partidos União Brasil e PSC.

Ipolítica

José Gonçalo Filho foi representado pela segunda vez devido às ações sobre fraude em cota de gênero
José Gonçalo Filho foi representado pela segunda vez devido às ações sobre fraude em cota de gênero (Divulgação)

SÃO LUÍS - O desembargador José Gonçalo Filho, corregedor eleitoral do Maranhão, tem mais uma representação contra ele tramitando na Corregedoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Desta vez, o advogado Matheus Mota acusa o magistrado de abuso de autoridade e poder político na sua atuação nas ações de suposta fraude na cota de gênero e pede sua suspeição dos processos.

O advogado alega que Gonçalo Filho tem relações pessoais e políticas com o prefeito de São Luís, Eduardo Braide (PSD), cujo irmão é o deputado Fernando Braide (PSD), uma das partes da ação contra o PSC - partido pelo qual se elegeu - que pode perder o mandato.

A relação passa pelo irmão do desembargador, o prefeito de Rosário Hilton Gonçalo. Matheus Mota alega que Hilton coordenou campanha de Braide. 

Além disto, o advogado utiliza declaração dada pelo desembargador Gonçalo Filho à coluna sobre a primeira representação contra ele no TSE.

Na época, José Gonçalo disse que quem quer mandato rápido, precisa vencer na urna e não no judiciário.

Este argumento é mantido pelo desembargador. À coluna, na segunda-feira, 30, ele voltou a dizer que a tramitação dos processos seguem em ritmo normal, que quem quer ter mandato precisa ganhar no voto e que no Judiciário a ampla defesa e o direito ao contraditório devem ser garantidos.

O corregedor eleitoral disse ainda que assim que for notificado irá se defender das acusações.

O fato é que as pressões têm aumentado pela apreciação das ações por suposto uso de candidatura feminina laranja nas eleições de 2022. Se comprovadas as fraudes, a configuração da Assembleia Legislativa terá mudanças.

Movimentação

As eleições de 2024 movimentam o cenário político em São Luís. Com o objetivo de ser candidato único a prefeito da capital, o deputado Duarte Júnior (PSB), tem buscado o apoio de vários atores políticos.

Seus aliados têm sentado para conversar com as mais diversas lideranças, principalmente, vereadores de São Luís.

Até o deputado Yglésio Moyses (PSB) foi buscado para se alinhar ao projeto de candidatura única do Palácio dos Leões.

Sem partido

Claro que o ainda socialista disse que não faria, que será candidato pelo campo da direita em São Luís.

O problema é que Yglésio não tem um partido que possa garantir este seu projeto. Por ser da base de apoio do governador Carlos Brandão (PSB), as legendas da direita não o querem.

Ele até já foi avisado que o partido Novo não aceita sua filiação. Mas de qualquer forma, para se filiar a outra sigla, Moyses precisa primeiro se livrar do PSB.

 

As opiniões, crenças e posicionamentos expostos em artigos e/ou textos de opinião não representam a posição do Imirante.com. A responsabilidade pelas publicações destes restringe-se aos respectivos autores.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.