Eleições 2022

PSTU confirma Hertz Dias para a disputa do Governo em convenção

Pré-candidato defende a implantação de modelo de revolução socialista no estado.

Ronaldo Rocha / Ipolítica

- Atualizada em 26/07/2022 às 22h34
Lideranças do PSTU durante convenção em São Luís
Lideranças do PSTU durante convenção em São Luís (Matheus Soares / Grupo Mirante)

SÃO LUÍS - A direção estadual do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) confirmou no início da noite desta terça-feira, em São Luís, o nome do professor Hertz Dias para a disputa do Governo do Estado no pleito de outubro deste ano. 

A convenção da sigla ocorreu no prédio do curso de História da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) no Centro Histórico da capital e contou também com a partição do pré-candidato ao Senado, Saulo Arcangeli e de militantes da legenda. 

Em entrevista ao Grupo Mirante, Hertz Dias falou sobre o programa do PSTU para a disputa eleitoral. 

“O programa do PSTU ganha uma importância muito grande, sobretudo considerando a situação que a classe trabalhadora do país e do Maranhão está vivendo nesse momento. Situação de violência, de extrema pobreza, muita gente no nosso estado - mais de 60% da população vivendo numa situação de insegurança alimentar -, e é nesse momento que muita gente começa a entender o sentido que tem o nosso programa. Os outros falam o seguinte: nós vamos governar para todos. Nós falamos o seguinte: nós vamos governar para a classe trabalhadora, para que ela possa tirar a população dessa situação”, disse.

Leia também: Carlos Brandão participa de convenção e recebe apoio do MDB

Saulo Arcangeli afirmou que a chapa do PSTU pretende propor um debate sobre o combate a fome no país. 

“São 33 milhões de pessoas que estão passando fome, por isso a gente precisa de políticas de geração de trabalho e renda; precisamos dividir as terras do campo. O agronegócio não mata a fome da nossa população; a gente precisa fazer uma grande reforma agrária; nós precisamos revogar a emenda constitucional 95, que congelou por 20 anos gastos na área social, somente esse ano são R$ 20 bilhões retirados da saúde;  a gente vive num estado numa situação de extrema pobreza. A população precisa da educação e da saúde pública, mas precisa se alimentar. Então, a gente precisa fazer uma grande reforma agrária”, pontuou.

O PSTU disputará o Governo e o Senado com chapa própria, ou seja, sem coligação com qualquer outro partido. 

Convenção estadual do PSTU - Fotos: Matheus Soares

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.