ESTADO ECONÔMICO

Tempo médio de abertura de empresas no Maranhão é de 1 dia e 2 horas

Mais agilidade e menos burocracia para abertura de empresas melhora o ambiente de negócios.

Imirante.com

Boletim do Mapa das Empresas apresenta tempo médio para abertura de novos negócios no país (Divulgação)
Boletim do Mapa das Empresas apresenta tempo médio para abertura de novos negócios no país (Divulgação)

O tempo médio de abertura de empresas no Maranhão correspondeu a 1 dia e 2 horas no primeiro quadrimestre deste ano. O período é menor que a média do país, que é de 1 dia e 16 horas, segundo dados do Boletim do Mapa das Empresas, apresentado pelo Ministério da Economia.

O Mapa é utilizado para avaliar os indicadores quantitativos de empresas registradas no Brasil e o tempo médio para abertura de novos negócios.

O tempo gasto para o procedimento variou de acordo com os estados. Sergipe, por exemplo, foi notado o menor prazo de todos no período analisado: a média foi de apenas 15 horas, com redução de 37,5% em relação aos últimos quatro meses do ano passado.

Aracaju foi a capital mais ágil de todas, com tempo médio de 8 horas. Já a Bahia apresentou o maior tempo, precisando de 3 dias e 17 horas para fazer a abertura, sendo que em Salvador, sua capital, o prazo foi de 4 dias e 18 horas.

De acordo com análises dos técnicos do Ministério da Economia os dados demonstram a assertividade das medidas de simplificação e melhoria do ambiente de negócios, implementadas ao longo dos últimos anos.

O Boletim do Mapa das Empresas traz ainda dados sobre quantitativo de estabelecimentos ativos no país, destacando que quase 70% das empresas em atividade no Brasil são formadas por microempreendedores individuais (MEI). São 13.489.017 MEIs, de um total de 19.373.257 empresas ativas.

Segundo o diretor do Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração do Ministério da Economia, André Luiz Santa Cruz, observa que o grande número de MEIs é resultado da política pública de formalização para quem tinha atividade informal.

 “Quanto mais se melhora o ambiente de negócios, mais as pessoas se sentem estimuladas a empreender. Este é o retrato de nosso tempo. O Brasil não é mais um país hostil a quem quer empreender”, disse.

Taxa elevadas

As elevadas taxas praticadas pelas operadoras de cartões corporativos nas compras governamentais tem sido motivo de preocupação, e foi novamente tema de reunião do Conselho Temático de Micro e Pequena Empresa (COMPEM), da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema), com a presença de representantes do Governo do Estado.

O presidente do Conselho e vice-presidente executivo da Fiema, Celso Gonçalo disse que o Governo do Estado tem a capacidade em ajudar nessas questões. “Isso é importante para mantermos as nossas pequenas empresas, que são muitas, e têm se revelado excelentes fornecedoras, isso tem sido muito valioso para todos nós e acreditamos que o poder público possa viabilizar soluções”. 

Custo da cesta básica

Levantamento do Dieese mostra recuo no preço dos produtos da cesta básica em maio, puxado principalmente pelo tomate, com efeito no custo de vida das famílias. Desse modo, considerando o salário mínimo líquido, após o desconto de 7,5% da Previdência Social, o trabalhador precisou comprometer 69,39% da remuneração para adquirir os produtos de primeira necessidade, que é suficiente para alimentar um adulto durante um mês. 

Comparando com o mês de abril (71,71%), houve uma queda nesse comprometimento da renda, com alimentos básicos. 

Novas parcerias

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) no Maranhão e a Eneva estão estreitando ainda mais as relações com a finalidade de se construir novas parcerias para levar educação profissional aos municípios do interior do estado. Para esse alinhamento estiveram reunidos o diretor regional do Senai, Raimundo Arruda, e os executivos da Eneva, Gabriela Almada (especialista em Capacitação) e Lenine Moura (coordenador de Relações Institucionais).

A Eneva tem negócios nas áreas de geração de energia e de petróleo e gás e, pretende, junto com o Senai, preparar maranhenses para trabalhar na expansão da empresa para novas regiões do estado.

Diretor regional do Senai, Raimundo Arruda (centro) com os executivos da Eneva, Lenine Moura e Gabriela Almada (Divulgação)
Diretor regional do Senai, Raimundo Arruda (centro) com os executivos da Eneva, Lenine Moura e Gabriela Almada (Divulgação)

Projetos de Lei

Projeto de Lei que visa modificar o parâmetro de cobrança da taxa de limpeza de área e a criação de uma lei voltada para a destinação de valores de infrações ambientais, estiveram em pauta durante reunião de diretores da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII) com vereadores na Câmara Municipal. 

No caso valores de infrações ambientais, a proposição é de que os recursos, destinados ao Fundo do Conselho Municipal do Meio Ambiente, sejam  investidos em unidades de conservação e em projetos de preservação ambiental.

VAREJO

InovAtiva Day

A cidade de São Luís está entre os 16 municípios que irão participar simultaneamente, neste sábado, 11, do InovAtiva Day do Ciclo 2022.1, evento de abrangência nacional do hub InovAtiva, que faz parte do calendário dos programas de aceleração InovAtiva Brasil e InovAtiva de Impacto Socioambiental. De forma simultânea e gratuita, o evento reunirá atividades abertas ao público, com painéis e palestras com profissionais inovadores, dinâmicas e troca de conhecimentos da jornada empreendedora.

Curso técnico em Zootecnia

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) está com inscrições abertas até 29 de junho para interessados em participar de processo seletivo que oferta 30 vagas para curso técnico de nível médio em Zootecnia, no município de Fortaleza dos Nogueiras. O curso é gratuito e semipresencial, com duração de dois anos, voltado para pessoas que desejam ampliar as oportunidades de atuação no setor agropecuário.

Abate clandestino

Pontos de abate clandestino de animais são interditados em Viana pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged/MA), em atendimento a decisão judicial da 1ª Vara do Município. Em dois dias de ação foram interditados dois pontos de abate irregular, um deles de suínos. As medidas sanitárias foram tomadas nas duas propriedades, sendo lavrados termos de interdição e os proprietários orientados sobre os riscos dessa atividade executada de modo irregular. 

Rendimento domiciliar

O rendimento médio mensal domiciliar por pessoa caiu 6,9% em 2021 e passou de R$ 1.454,00 em 2020 para R$ 1.353,00. Este é o menor valor da série histórica, iniciada em 2012, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua: Rendimento de todas as fontes 2021, divulgada pelo IBGE. Norte e Nordeste são as regiões que apresentaram os menores valores (R$ 871 e R$ 843, respectivamente) e também as maiores perdas entre 2020 e 2021 (de 9,8% e 12,5%, nessa ordem). 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.