Prisão

Preso homem suspeito de matar a própria companheira, em São Luís

Corpo da vítima foi encontrado em estado de putrefação dentro de uma quitinete e estava enrolado com um lençol.

Imirante.com

- Atualizada em 17/05/2022 às 16h15
O suspeito de feminicídio foi apresentado na sede da SHPP, na Beira-Mar.
O suspeito de feminicídio foi apresentado na sede da SHPP, na Beira-Mar. (Foto: Divulgação/SSP-MA)

SÃO LUÍS - Um homem, de 30 anos, foi preso nesta terça-feira (17), na Região Metropolitana de São Luís, suspeito de ter assassinado a própria companheira, identificada como Katiana dos Santos. O corpo da vítima foi encontrado no dia 20 de fevereiro deste ano em uma quitinete, localizado no Centro de São Luís.

Leia também em: 

Adolescente suspeita de ato infracional ao crime de feminicídio será transferida para Funac da capital

Justiça converte em preventiva prisão de acusado de feminicídio na Santa Efigênia

A polícia informou que a prisão do suspeito foi em cumprimento de uma determinação judicial, e o detido foi apresentado na sede da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), na Beira – Mar. O caso é investigado como crime de feminicídio.

Ainda de acordo com a polícia, a vítima era vendedora ambulante e residia em uma quitinete, no Centro da Capital maranhense, com o suspeito. Na manhã do dia 20 de fevereiro, os populares encontraram Katiana dos Santos sem vida.

O corpo da vítima estava enrolado com um lençol, em estado de putrefação, e com marcas de violência. Os militares e a equipe da SHPP foram acionados. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga.

Outra prisão

A polícia também prendeu outro suspeito de assassinato na Grande Ilha de São Luís. Segundo a polícia, o homem teria matado a tiros Eduardo Sousa Santos, conhecido como ‘Dudu’, no dia 16, de julho de 2021, no bairro Santa Clara. A vítima estava dormindo em sua residência quando foi assassinada.

Ainda de acordo com a polícia, o crime seria uma forma de punição e determinado por uma facção criminosa em decorrência de desavenças ligadas a venda de droga nessa localidade.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.