ESTADO ECONÔMICO

Informalidade chega a 70% no setor da construção civil do Maranhão

Em 2021, o segmento no país tinha uma população ocupada de 7,5 milhões de trabalhadores, sendo 3,8 milhões informais.

Imirante.com

Mapa da informalidade no setor da construção elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE (Divulgação)
Mapa da informalidade no setor da construção elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE (Divulgação)

SÃO LUÍS - Um painel realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o “Quintas da CBIC”, trouxe dados inéditos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a informalidade no setor da construção, de acordo com a pesquisa PNAD Contínua. Dentre eles, que a Região Sul apresenta menor informalidade dentro do setor, enquanto as Regiões Norte e Nordeste maior informalidade. E o Maranhão se destaca negativamente, com uma informalidade em torno de 70%.

Em 2021, a construção civil tinha uma população ocupada de 7,5 milhões de trabalhadores, 3,8 milhões informais, contra 3,2 milhões de trabalhadores com carteira assinada, e cerca de 319 mil empregadores na construção civil.

Apesar de a indústria da construção estar com 68% de informalidade, mais que a média do país em 2021, a formalidade no setor avançou de 2018 para cá, quando era de 30,3% (2018) e passou para 31,4% (2021).

Os dados foram apresentados pelo diretor de pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo Pereira, que informou que o Instituto tem um mapeamento muito claro de como está a informalidade no país, por unidade da Federação e região metropolitana.

“Apesar de ser vista como um aparelho amortecedor da crise, no longo prazo a informalidade não é boa para ninguém, nem para o estado e nem para a sociedade, e afeta de forma importante a vida das pessoas”, destacou, enfatizando que é preciso trabalhar e produzir políticas públicas para reduzir essa informalidade.

O presidente da CBIC, José Carlos Martins ressaltou que os dados escancaram as desigualdades sociais e os efeitos colaterais da informalidade para acesso ao crédito e a pontuação da renda da população. Questionou se o IBGE tem um mapeamento da renda informal na linha da inclusão social. “A PNAD Continua tem dados sobre a renda total e de quanto a pessoa paga de aluguel. Rendimento médio do que é uma renda formal e informal”, disse Cimar Azeredo.

“Dados como esse podem impulsionar o setor a trabalhar por uma maior formalização dentro da construção civil. Assim como confirmam a percepção do setor sobre localidades com mais informalidade, mas não tinham números que pudessem comprovar”, destacou a economista Ieda Vasconcelos. 

Feirão do Imposto

Mais de 100 empresas em São Luís confirmaram participação no Feirão do Imposto, campanha nacional que visa chamar atenção da sociedade para a excessiva carga tributária no país. O Dia “D” de comercialização de produtos sem imposto acontecerá dia 28 deste mês.  Na quarta-feira, 11, o evento foi lançado, numa promoção da Associação Comercial do Maranhão (ACM), por meio do ACM Jovem, em parceria com a Associação de Jovens Empresários do Maranhão (AJE/MA).

Entre as atividades programadas dentro do feirão estão um Circuito Gastronômico sem Imposto, palestras de conscientização em faculdades, gasolina sem impostos no Posto Roma, entre outras.

Senar no Agrobalsas

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural no Maranhão (Senar/MA) participará do Agrobalsas 2022, levando conhecimento e tecnologia, por meio da realização de cursos, palestras, debates e oficinas. O evento do agronegócio acontecerá de 16 a 20 deste mês, em Balsas.

Paralelo a isso, o Senar realizará Encontro com Produtores Rurais atendidos pela Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), no sul do estado. Também haverá visitação e palestra voltada para a  turma de Aprendizagem Rural (Jovem Aprendiz), curso realizado em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais e empresas parceiras sediadas no município.

Recordes da ExpoZebu 2022

Pecuarista Ivaldeci Mendonça, com Fabiano Mendonça e Rivaldo Machado Borges, vice-presidente e presidente da ABCZ, respectivamente (Divulgação)
Pecuarista Ivaldeci Mendonça, com Fabiano Mendonça e Rivaldo Machado Borges, vice-presidente e presidente da ABCZ, respectivamente (Divulgação)

O pecuarista maranhense Ivaldeci Mendonça (Fazenda Valor), que é conselheiro consultor pelo Maranhão da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ) participou da 87ª edição da ExpoZebu, em Uberaba (MG). 

A exposição histórica superou todas as expectativas ao movimentar mais de R$350 milhões, sendo R$ 105 milhões só em leilões. O número de visitantes também foi surpreendente. , com mais de 430 mil pessoas, público 48% maior do que a última edição presencial, em 2019. 

Outro recorde da ExpoZebu 2022 foi o registro da vaca mais valorizada da história da pecuária. Viatina, matriz da raça Nelore, em torno de R$ 7,9 milhões. 

Ivaldeci Mendonça parabeniza o presidente e o vice-presidente da ABCZ, Rivaldo Machado Borges e Fabiano Mendonça, respectivamente, pela grandeza do evento e os resultados alcançados. 

Pauta da ACII com o governo

Malha aérea, segurança pública, infraestrutura e 20ª Feira do Comércio e Indústria de Imperatriz (Fecoimp) estiveram na pauta de reunião realizada pela Associação Comercial Industrial de Imperatriz (ACII) com o governador Carlos Brandão. 

Segundo a direção da ACII, os temas abordados com o governador estão  diretamente ligados população e ao comércio da cidade. 

No caso da malha aérea, foi apresentado como problemáticas o alto preço de passagens e apenas duas ofertas de destinos diretos, restringindo as saídas e chegadas.

VAREJO

Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora

O Sebrae Nacional anunciou os vencedores da 2ª edição do Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora, com destaque para dois projetos do Maranhão. Na categoria Educação Profissional, o projeto “Coworking IFMA 2020 – Empreender no mundo digital para superar a crise de Covid 19”, de Ivanilde Cordeiro, de São Luís, foi o grande vencedor, com o troféu Ouro. 

Na categoria Ensino Médio, o Projeto “Papel reciclado com a fibra de babaçu”, do professor Edson Sousa, que leciona Língua Portuguesa na escola pública José Malaquias - Anexo Ludovico, no município de Lago do Junco, a 320 km de São Luís, conquistou o troféu de Prata.

Seletivo Senac Maranhão

O Senac Maranhão está com inscrições abertas até o dia 18 deste mês para processo seletivo visando o preenchimento de vagas do seu quadro efetivo de empregados e formação do cadastro de reserva, com lotação na cidade São Luís. São 10 vagas para Instrutor de Educação Profissional II (IEP-II) na modalidade de trabalho intermitente, com carga horária semanal prevista de 40 horas. 

Trabalho precarizado

O Boletim Emprego em Pauta, elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mostra que a recuperação da ocupação, após os impactos iniciais da pandemia, ocorreu, sobretudo, por meio do trabalho por conta própria. Mas essa é uma realidade que se apresentado como alternativa precária aos trabalhadores. A remuneração é baixa, o que dificulta a contribuição à previdência, e as ocupações são de baixa qualificação.

Tarifas de energia

O Projeto de Lei 414/2021, que institui o novo marco legal do setor elétrico, pode reduzir o valor das tarifas de energia ainda em 2022, caso seja aprovado. Entre as medidas, o PL estabelece novas receitas para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), para que a alocação dos recursos não onere o consumidor. Este ano, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou um orçamento para a CDE no valor de R$ 32,09 bilhões.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.